• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

30/03/2011

Na claridade do meu sonho, ou revelação?


Lembro-me como se fosse hoje...
Um dia antes da morte de Clara Nunes(Eu era e continuo sendo fã dela). Era sexta-feira da paixão vinha vindo  da celebração da paixão e morte de Jesus Cristo,junto com a minha amiga Diva conversando sobre o sofrimento de Jesus, as dores da mãe dele...Subitamente lembrei da Clara, até então com 39 anos de idades,pois já estava em coma há 28dias, por ter sofrido uma parada cardíaca, divido a uma cirurgia de varizes e nenhum noticiário havia tocado mais no assunto sobre o estado de saúde dela , comentei:
─Diva por falar em sofrimento, você não ouviu falar mais nada do estado  de saúde da Clara Nunes?
Diva:  ─não, a última vez que ouvi falar dela, foi no Fantástico e já faz dias!
─Estranho não é?
Daí despedimos, cada uma para a sua casa, confesso, lembrei àquela hora, depois esqueci do assunto até acontecer um fato inusitado.

No dia seguinte, 02 de abril de 1983, era sábado de aleluia. Na madrugada deste dia, como de costume o meu marido, (na época eu era casada) acordava muito cedo, um pouco antes das cinco horas  para ir ao trabalho, comerciante, dono de um Mercado, tinha que levantar cedo, para receber o pão e o leite. Lembro-me bem de ter acordado por causa do barulho da kombi saindo da garagem, dormi novamente e foi ai que eu sonhei, ou foi uma revelação?

O sonho era assim, bem nítido como se fosse real: estava eu numa casa que era minha,  morava nela, o quintal era cheio de árvores, o chão todo cheio de lixo, mas era de muitas folhas e alguns entulhos...De repente aparecia no meu quintal umas pessoas de branco, era uns enfermeiros trazendo uma maca coberta. Daí eu corri em direção a eles e perguntei o que estava acontecendo, invadindo o meu quintal? Eles me responderam que estavam trazendo o corpo da Clara Nunes que tinha acabado de falecer. Daí , jogaram o corpo dela no chão e foram saindo, eu vi o corpo debaixo do lençol estremecer, gritei”Ela está viva, volte!!!!”Insisti, eles responderam que não, ela acabara de morrer,  estava morta, e foram embora.

Muito trêmula, assustada, criei coragem e fui olhar... Levantei o lençol e vi: o rosto dela, já cadavérico, igual o rosto de um bruxa todo enrugado, o cabelo esvoaçado, cinzendo, tipo bucha. Saí correndo e chorando de pavor. Acordei com o coração acelerado, muito emocionada, queria contar a alguém do sonho, mas não havia ninguém por perto,ainda era muito cedo, fiquei na cama impressionada e chorando.

Por volta das nove horas, quando fui arrumar a casa, costumava ligar o rádio para faxinar com música,,,Foi quando espantosamente ouvi o locutor dar um flash de notícia: ”O CORPO DA CLARA NUNES QUE MORREU NESTA MADRUGADA, ESTÁ SENDO VELADO NA QUADRA DA ESCOLA DE SAMBA PORTELA” Quase que eu desmaiei de susto, chorei mais ainda, não entendia o porquê de  ter sonhado. Liguei para Diva  contando o sonho,ela ficou abismada também, nenhuma achava a resposta para este incrível sonho, ou revelação?

        PS: quero deixar bem claro: mesmo acontecendo fatos sobrenaturais, onde narro nos meus contos, não sou medium, respeito mas não acredito em espiritismo, acredito sim numa força maior(mistério da mente poderosa), que até hoje não descobri.
                                                            Dora Duarte

  Nota: neste próximo dia 02/04 Clara Nunes estará completando 28 anos da sua morte.

5 COMENTÁRIOS:

Malu

Somos seres dotados de sensibilidades e basta que estejamos em sintonia para que essas coisas aconteçam.
Um grande abraço.
Gostei do relato!

Anne Lieri

Que sonho impressionante,Dora!Fiquei estarrecida tb!Grande história!Bjs,

Atualidades...

Arrepiei ao ler seu texto Dora! Muito bem escrito e vc nos transmite toda a emoção que sentiu.

abçs
Adriana

Atualidades...

Bom dia Anne Lieri,

Estou feliz em poder voltar a ler seu blog. Estava sem computador até sábado.

abçs e ótima semana

Adriana

LUCONI

Querida Dora, eu também até hoje sou fã dela, para mim é a primeira e sempre será, e acredito que a tua sensibilidade pelo amor que carregas dentro de teu peito, ligou você a ela no momento da sua passagem, mas o que foi não importa, importa sim o tanto que ela foi e é amada, beijos Luconi

Compartilhe