• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

03/05/2011

Abastecendo meu celeiro



Sentei-me a beira mar,

poetas diriam quanta beleza,
eu digo quanto mistério,
respiro fundo para senti-lo,
ele invade as minhas entranhas,
expulsa tudo o que não lhe pertence,
só sua presença permanece.

Entrego-me totalmente,
ouço apenas a canção do mar,
 sinto a liberdade,
sinto seus mistérios,  
sinto o seu poder,
sinto o dom da vida,
sinto que tudo posso.

Através destas águas benditas,
refrigero minha alma,
retorno ao meu eu,
de encontro ao meu mistério,
que não me é revelado,
mas que se faz presente,
explodindo em minha alma.

Então me sinto completa,
ali naquela imensidão,
a alma aprisionada se sente livre,
alimenta-se dos mistérios da criação,
inunda-se com o amor Dele,
abastece o celeiro da coragem,
obediente volta para a luta.




04-10-09

5 COMENTÁRIOS:

Anônimo

Que encanto de poema Laconi! Temos as mesmas inspirações e admirações com o mar. Muda os versos e os termos. Ainda tenho mais atração, quando é noite de luar, nada igual à beira-mar. Obrigada do teu lindo comentário no meu poema das mães. Bjos. Dora Duarte

✿ chica

Sabes que apenas de ler otítulo, sabia que era tua,Luconi?

Adorei e já te conheço bem,rsrs Muito legal! beijos,tudo de bom,chica

Maria Emilia Xavier

Linda a sua liberdade em Deus...Reconhecer Deus através de uma de suas obras é para poucos.
Sua inspiração, como o poderoso mar que descreves, encheu de beleza esta página. Gosto muito de toda a sua Obra que Anne, com sua sensibilidade pessoal posta por aqui. Parabéns às duas Poetisas.

RECANTO DOS AUTORES

Linda e tocante msg de paz e liberdade!Um canto de amor e luz!Amei!Bjs,

RECANTO DOS AUTORES
Este comentário foi removido pelo autor.

Compartilhe