• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

10/06/2011

Fruto de Violação...


Lá vai ela, pobre menina
de cabelos sujos ao vento,
não conhece a alegria
só tristeza e sofrimento,

Sem endereço, sem nome
nem mesmo um pensamento
é andarilha das ruas
mata a fome do silencio

Não tem ponto de partida,
nem sabe de onde vem,
coitada entregue a sorte
e sorte, ela não tem

Quem sois menina, que fazes?
-não sou nada, nem ninguém
sou filha apenas do dia
e das noites frias também...

Sou uma semente gerada,
de máquina sem coração
dum produtor sem valia,
sou fruto da violação...

Meu pai é a miséria,
minha mãe sobrevivência,
a vida que assim me diz
se para alguns a inocência,
para outros meretriz...


(Livinha,27/setembro/2008)



Antes quero gradecer a Anne Lieri e a amiga Luconi
a oportunidade de aqui repostar alguns
de meus versos Palavras e Poemas, aberto
a receber a quem queira visitar:

3 COMENTÁRIOS:

LUCONI

Querida amiga, perdoa a demora em vir, mas tive problemas com o meu trabalho e não entro na net tem dois dias. Livinha não podia ter feito melhor escolha, neste poema voce nos mostra de uma forma muito bela, a realidade de tantas e tantas meninas que assistem seus sonhos se desmancharem como bolhas de sabão,da alegria e inocência para a tristeza e desilusão, parece que tudo para elas e negado, lindos versos, reais e muito tristes, beijos e seja bem vinda, gosto muito de ti, beijos Luconi

Renata Diniz

Um modo de viver, olhar afiado, aguçado sobre o mundo. Assim é a poesia e o poeta. Gostei muitíssimo. Meu abraço à autora e à blogueira!

Anne Lieri

Livinha,uma honra receber aqui sua linda poesia!Volte sempre para enriquecer esse Recanto com essas belas poesias que escreve!Bjs,

Compartilhe