• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

11/08/2011

Recanto entrevista Carlos Soares





RECANTO ENTREVISTA MENINO BEIJA FLOR
( Anne Lieri)

Ele é um mineiro que mora na Bahia.


Teve uma infância feliz e era comparado ao beija flor porque não parava quieto!




É o autor do “Vôo da borboleta”.


Nosso entrevistado de hoje é CARLOS SOARES.




Recanto-Carlos,onde você nasceu? Conte um pouco de sua vida atual.
Carlos- Nasci na pequena Iapu-Mg, no leste mineiro, localizada entre Governador Valadares e Ipatinga. Mudei-me aos dois anos de idade para Ipatinga, onde vivi até ao vinte e três. Trabalho no controle de tráfego aéreo há quase vinte anos. Moro hoje em Porto Seguro (Arraial D’Ajuda) e nas folgas viajo para Gov Valadares ou Ipatinga onde tenho parentes e amigos.

Nunca tive material escolar completo...


Recanto- Como foi a sua infância. Fale dessa fase de sua vida.
Carlos- Minha infância foi de carências materiais, nunca tive muitos brinquedos de loja, também nunca tive material escolar completo, perdi meu pai logo cedo aos sete anos, isso tornou as coisas mais difíceis. Nada disso me impediu de ser um menino feliz, tenho lembranças gostosas da infância porque eu fazia as coisas acontecerem. Nunca deixei de brincar ou estudar só porque não tinha as coisas. Não podemos condicionar nossa felicidade às coisas materiais. Eu olhava para minha mãe e pensava que ao invés de ficar lamentando, eu devia ajudá-la. E ser um menino feliz era uma forma de ajuda-la.




Recanto- De onde veio a inspiração para escrever seu primeiro livro “O vôo do beija flor”?
Carlos- O livro existia dentro de mim desde uns quinze anos de idade. Escolhi esse título por causa do pseudônimo que agora é definitivo, já tive tantos como ‘Estrela’, ‘Passarinho Aprendiz’, ‘Só um poeta só’, mas esse se identifica mais comigo. Além do mais, lembra uma frase que ouvi ainda criança: “Esse menino não para, parece um beija-flor”. E a palavra voo, significa o lançamento de um livro esperado há quase trinta anos.

A mídia só promove futilidades.


Recanto- Que dificuldades enfrentou para a publicação do livro?
Carlos- Principalmente financeiras. É muito difícil publicar um livro no Brasil, governantes não ajudam e a mídia só promove futilidades.

Planejo em outubro o segundo lançamento em Governador Valadares...


Recanto- Como tem divulgado o seu livro,como tem sido a receptividade e quais as dificuldades que vem encontrando?
Carlos- Principalmente na internet. Tenho tido boa aceitação, dentro do normal considerando que ainda não fiz uma divulgação maciça. Muitos amigos não internautas também tem comprado. Planejo para outubro o segundo lançamento em Governador Valadares, quando pretendo divulgar na mídia impressa (paga)

Vou citar três influencias de minha infância que realmente me incentivaram a escrever...

Recanto- Você tem algum autor ou livro preferido?Qual?
Carlos- Difícil citar um só, a literatura é muito rica e vasta. Vou citar três influências de minha  infância, que realmente me incentivaram a escrever. Cecília Meireles, Monteiro Lobato e Carlos Drummond de Andrade.


Recanto- Você tem algum projeto para um novo livro? Pode nos contar?
Carlos- Sim. Desejo lançar no ano que vem AVENTURAS DE UM MENINO PASSARINHO, contando minhas gostosas aventuras de criança e adolescência.


Recanto- Agora é o momento “Marília Gabriela”...eu falo uma palavra e você diz a primeira coisa que te lembra.

Musica preferida- Difícil também citar uma, mas  fico com WHAT A WONDERFUL WORLD, que tem uma letra linda é fantasticamente interpretada por Louis Armstrong

Amor- O amor não tem fórmulas. É a fórmula. Precisamos nos desarmar um pouco, sair às ruas mais dispostos à paz.

Poesia- A poesia é tudo para mim. Agradeço a Deus todos os dias por tê-la colocado em mim. Trato a poesia como dom de Deus e por isso a respeito muito.

Sonho- Ser um poeta conhecido. Não por dinheiro, não associo  poesia com dinheiro, para isso tenho meu trabalho, mas para poder dizer coisas boas à pessoas, passar à elas mensagens positivas de vida.




Recanto- Onde as pessoas podem encontrar você?Deixe o link de seus blog.

Meu blog Carlos Soares

“Educai a criança e não precisará punir o homem.”

Recanto- Para finalizar deixe uma frase de vida, um pensamento que você gosta.
Carlos- “Educai a criança e não precisarás punir o homem”.


Obrigada Carlos por sua entrevista!
Uma honra recebe-lo em nosso blog!
Deixo sua canção preferida, com fé num mundo melhor a cada dia para todos nós!


9 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Muito legal a entrevista e ver os projetos para o ano próximo.Isso é legal.Não parar nunca, ir avante, correr atrás! beijos,chica e parabéns!

Orvalho do Céu

Olá, querida Anne
É tão bom ir conhecendo, aos poucos,os amigos virtuais...
Governador Valadares tenho muitos amigos e boas recordações de Retiros que por lá ministrei de 2000 a 2004...
Povo mineiro é muito acolhedor...
Inesquecível como a música preferida do amigo Carlos...
Bjs fraternos de paz aos dois

Minéia Pacheco

Olá,

Que bom poder ver mais um escritor correndo atrás de seus sonhos e não desistindo nunca, mesmo quando tudo conspira ao contrário!!!
Concordo quando ele diz que a mídia só promove futilitades, pura verdade! Tantos autores bons de verdade estão aí no anônimato por não terem a oportunidades de divulgarem seus trabalhos!

...Amei a música!...

Até mais, fiquem em paz!!!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR)

Eu que agradeço muito. Estou simplesmente arrepiado, totalmente emocionado mais uma vez. Agradeço carinho de todos. Ah... como é bom ser poeta!. Obrigado,gente!!! Beijos

Tunin

Anne, como é gostoso este cantinho, pois aprendemos e conhecemos melhor os nossos escritores virtuais. O entrevistado é determinado e luta por aquilo que ele acredita.Parabéns, querida! Abração.

LUCONI

Gostei muito da entrevista, muito bom mesmo, e fico pensando quantos autores bons e anônimos, que pena perdemos a oportunidade de ler preciosidades,pena, vou correndo conhecer o blog dele, beijos Luconi

Antonio Campos

Linda essa interlocução posta aqui para que todos possamos ler e ouvir essa música. Acho que a maioria dos poetas sofre várias vezes. Depois de:" pelas escarpas da vida atingir os pingáros da glória"
Todo escritor nesse país sofre essa quase mutilação perdoe o têrmo porque a educação é relegada a segundo plano.

claudete

Encantada , literalmente, com o espaço e mais ainda com a entrevista em todos os aspectos. Conheço virtualmente o Carlos, emocionou-me bastante ...É motivador ver que transpor obstáculos e continuar sendo esta pessoa rica em sensibilidade como Carlos é gratificante. Parabéns a ambos.Sucesso!

DoraDuarte

Que história emocionante! è tão bom saber que existem pessoas que se dedicam a coisas boas Parabéns Beija-flor!

Compartilhe