• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

27/03/2012

Aquarela





AQUARELA
( Arnoldo Pimentel)


Eu pinto sonhos que nem sempre têm asas
Sonhos vividos
Sonhos esquecidos
Sonhos que poderão viver na minha tela
Na minha triste aquarela

Minha tela pode estar pintada de vazio
Silêncio vazio
Cores incolores que mostram meu rosto
Tela vazia incolor que inspira minhas cores

Eu pinto meus temores na madrugada
Onde a tempestade é a verdadeira tela
Onde a solidão disfarçada
Invade o meu quarto pela janela

Eu pinto a solidão do meu corpo
Pinto as cores da minha voz nua
Pinto meus olhos perdidos no infinito
Minha tela é meu próprio grito



Visite o autor:


Arnoldo Pimentel

5 COMENTÁRIOS:

Arnoldo Pimentel

Oi Anne, só tenho a agradecer o carinho e amizade, muito obrigado pela postagem.

✿ chica

Lindíssima aquarela.Sempre lindas as poesias do Arnoldo! abração aos dois!chica

Elisa Zambenedetti

Lindo trabalho, Arnoldo!
Beijos.

MARLENE

anne que beleza éa poesia mais linda do arnoldo que ja li parabens aos dois pela bela post bjs com carinho marlene

Edilene

Linda poesia do Arnoldo. Ele tem muito talento. Beijos!

Compartilhe