• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

02/03/2012

Sobre a brevidade da vida






SOBRE A BREVIDADE DA VIDA
( Edna Campos)

"Pequena é a parte da vida que vivemos’ Pois todo restante não é vida, é só tempo.

"Vamos fazer um cálculo da tua existência. Conta quanto deste tempo foi tirado por um credor, uma amante, pelo poder, por um cliente. Quanto tempo foi tirado pelas brigas conjugais,pelo dever das idas e vindas pela cidade.
Acrescenta ainda as doenças causadas pelas nossas próprias mãos e também todo o tempo desperdiçado .
Verás que tem menos anos do que contas?
Quantas vezes o dia transcorreu como o planejado?
Quando usaste teu tempo contigo mesmo?
Quando mantiveste uma boa aparência, o espírito tranqüilo?
Quantas obras fizestes para ti com um tempo tão longo?
Quantos não esbanjaram a tua vida sem que notasses o que estava perdendo?
O quanto da tua existência não foi retirado pelos sofrimentos sem necessidade, tolos contentamentos, paixões ávidas, conversas inúteis, e quão pouco te restou do era teu?
“Compreenderás que morre cedo”
Em questão, viveste como se fosses viver para sempre, nunca te ocorreu a tua fragilidade.
Não te dás conta de quanto tempo já transcorreu?
Como se fosse pleno e abundante o desperdiças e, nesse ínterim, o tempo que dedicas a alguém ou alguma coisa talvez seja teu último dia.
Temes todas as coisas como os mortais, desejas outras tantas como os imortais.
Ouvirás a maioria dizendo: “Aos cinqüenta anos me dedicarei ao ócio.”
“Aos sessenta, ficarei livre de todos os meus encargos”
“Que certeza tens de que há uma vida tão longa?
O que garante que as coisas se darão como dispões?
Não te envergonhes de destinar par ti somente os resquícios da vida e reservar para meditação somente a idade que já não é produtiva?...

Um trecho do livro sobre a brevidade da vida do filósofo e dramaturgo :
Lucio Anneo Sêneca, que, no momento leio
Nos faz pensar no modo como empregamos nosso tempo.


Visite a autora:

Edna Campos.



7 COMENTÁRIOS:

Christian V. Louis

Anne, por coincidência hoje estava pensando sobre vida e morte e postei no twitter:

Não tenho medo da morte. Tenho medo de não ter vivido o bastante quando ela vier.

Acho que isto complementa um pouco a reflexão de sua leitura.

Boa sexta.

✿ chica

Sempre lindas escolhas da nossa amiga Edna! beijos às duas,chica

Célia Gil, narciso silvestre

Um texo lindo! A efemeridade é uma temáticaexcelent! Bjs e boa semana!

Edna Lima

Olá Anne.Suas atualizações deste blog não apareciam no meu, embora eu o seguisse.
Obrigada mais uma vez por seu carinho.
Tão atual o Sêneca.
Este foi meu livrinho de férias.
muito tiramos de suas ideias.
Um belo final de semana. Beijos.

Renata Diniz

Anne! Este é um texto para se ler todos os dias. Excelente escolha sua e dela. Beijos para vocês duas! Bom fim de semana!

Carla Fernanda

Lindo, lindo!!!
Beijos Ana e bom final de semana!!!

Edilene

Li esse texto no dia que você publicou. Não comentei pois não consegui. Hoje vim reler. É muito lindo e sábio. Acho que hoje estou precisando mais dele! Beijos!

Compartilhe