• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

10/04/2012

A barata esperta





A barata esperta
( Dora Duarte)


Quem pensar que muitos bichos rasteiros não são inteligentes, se engana...

Era uma vez uma barata ele se achava  poderosa,devido uma conversa que ela escutou ,da resistência que as baratas têm sobre determinados inseticidas, como também, dos seus antepassados resistir até a bomba atômica...

Vivia rondando uma casa limpa, mesmo  sendo asseada, ela tinha  a certeza que ali iria achar alguma coisa para  alimentar-se  e levar para seus filhotes no buraquinho . Quem sabe num descuido, algumas migalhas de comida cairia no chão.

Pensava o que fazer para entrar na casa.  Nas janelas havia telas, a porta vedada, nos recantos não havia brecha, mesmo assim, ela ficava a observar os movimentos da casa.

Daí, num descuido de uma janela aberta sem a tela, ela voou e...

Catabimba! Para o seu desespero, caiu dentro de um vaso sanitário
.
Esperneia, esperneia, tudo molhado liso, escorregava...Quando escutou um grito de pavor:

─Aiiiiiiiiiiiiiiiii que horror! Uma barataaaaaaaaaaaaaa me acuda!
Era a dona da casa, gritava não se sabe para quem, já que só existia ela naquela casa.
E saiu as carreiras... Nisso a barata com o susto do grito conseguiu dar um pulo e caiu fora do vaso sanitário.

De repente viu  a dona da casa que tinha gritado. Mais que depressa, a barata vendo ameaçadora uma enorme lata de spray, com a foto dela estampada, tratou logo  fingir-se de morta, ouviu então a dona falar...
─Ah danada, morreu depois de beber tanta água no vaso né!? Vu te jogar na cesta do lixo, embrulhada num papel higiênico!

A barata apavorada nem respirou, nem mexeu suas pernas, nem suas antenas, sentiu-se como uma múmia em volta no papel higiênico. Foi parar mesmo no lugar prometido pela dona da casa, na lixeira do banheiro.
Passado alguns instantes, ela esperneou, roeu o papel e saiu toda faceira, deu uma volta pela cozinha, achou alguns farelinhos de pão no chão. A barata saiu sem dizer nem um  “muito obrigado”, e... “ Fuii.”
A dona da casa quando voltou ao banheiro, incrédula, olhou na lixeira...

─ Cadê a barata morta que estava aqui?


Visite o blog da autora:

4 COMENTÁRIOS:

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto

Oi Anne!
Que aventura dessa barata esperta!
Gostei da criatividade da autora.
É um inseto que dá repulsa na das pessoas, mas que a bichinha é forte isso é.
Uma ótima terça-feira para ti.
abração com carinho

Ana Bailune

Tadinha dela... ainda bem que escapou!

Olhos de mel

rsrsrsrs um conto super legal! Mas dizem que as baratas têm 7 vidas e se regenera fácil.
Gostei muito! Beijos

Rita

Gostei e morri de rir,apesar que tenho nojo de barata,eita bichinho chato...mas a histórinha é bem legal

Um bjão de boa tarde!!!

Compartilhe