• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

22/04/2012

Marionetes






( Celia Rangel)



A cada amanhecer
Desvenda-se e flui
Nova esperança.

Vida que se ilumina
E tece experiências
Mágicas, vividas, queridas.

Avalia na existência
Valores da espera
Paciente e contida.

Busca no elenco
Do teatro familiar
Atores que se eternizam.

Anoitece e tece cenário
De pessoas melhores,
Com sorrisos sinceros.

Descortina-se na maturidade
Ao encantamento de
Poder amar e se doar.


Visite o blog da autora:
Célia Rangel
*Cia dos Blogueiros




4 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Linda poesia da Célia! um beijo,tudo de bom,chica

Renata Diniz

Ei Anne! Muito bela a esperança refletida através da poesia da Célia. Beijos!

Flavio Ribeiro

Ola Anne,
Adorei a poesia de hoje, pois no show da vida muitas vezes parecemos verdadeiras marionetes.


Abraços Flávio.
--> Blog Telinha Crítica <--

Ana Bailune

A maturidade também tem suas vantagens. Lindo poema!

Compartilhe