• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

08/06/2012

Linha tênue





LINHA TÊNUE
( Fernanda)



Tímida, observa...
No contorno de um voejar se vai a borboleta, desatando os laços do casulo. Na paisagem as cores presenteadas, adornando-se inteira no voo mais belo.



No mais perfeito bater de asas ela sabe que a liberdade de sonhar lhe pertence. É um dever realizar? Pois voa, adereço tens de sobra. Carregas no coração a simplicidade, um gracejo por entre os céus.



Nos detalhes mais charmosos pousa como que beijando flores. Continua sendo o que é, mas precisa alcançar as asas da saudade e lhe pedir por um lindo cenário.



Bate tuas asas num aplauso à vida. Pois não temes o universo. Aprendeu a conjugar o verbo do modo mais verdadeiro. Pois o amor é teu maior protetor, foi ELE que te prometeu quando pela primeira vez, num balé raro, voejou e pousou no teu coração.

Visite a autora:

Fernanda


4 COMENTÁRIOS:

Ana Bailune

Lindo poema! É gostoso vir aqui, pois fico conhecendo uma porção de gente...

Edilene

Lindo! Uma leitura linda e gostosa para um dia frio! Beijos

Verinha

Belo,ler é viver.Beijos deluz

✿ chica

Lindo!!Nanda sempre assim! beijos a´s duas,chica

Compartilhe