• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

24/07/2012

Comunhão bendita






( Antonio Lidio)


Este teu Amor puro jamais vacila,
No teu Ser sempiterno e Augusto.
Trazes consigo com flores e a vida,
Teu Ser amoroso, singelo e justo!

Vieste com os santos óleos do amor,
Vieste n’alma os meus lábios ungindo.
Vieste em Luz, em beleza, esplendor,
Com tua amizade minh’alma cingindo.

É o grande desejo, profundo imenso,
Que as tuas mãos pueris, cravejadas;
Trazem com a mirra, ouro e incenso,
Relíquias dum afeto, sutis e sagradas!

Mãos que eu amo na imensa distância,
São mãos que estendem à Paz, alegria!
Onde aconchegam em doce fragrância,
Minh’alma cansada em pura harmonia!


Visite o autor: ANTONIO LIDIO



3 COMENTÁRIOS:

Tunin

A imagem traduziu a beleza do poema. Que coisa, Anne! Fiquei embevecido.
Abração.

✿ chica

Sensacional poema e imagem!!abração ao Antônio Lídio!chica

Toninhobira

Este é um artistas das palavras. Um dos primeiros que aprendi a admirar na poesia aqui nos blogs e Recanto das Letras.
Pela escolha Anne.
Parabens ao Lidio.

Compartilhe