• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

29/08/2012

Salão de baile




SALÃO DE BAILE

( LITA SOARES SANTOS)



Tinha enfrentado muitas situações duras nos últimos tempos, não tinha vontade de nada, e muito menos sair para ir a um baile.
A Clara insistia:
- Tens que vir comigo, vai lá estar Paris inteiro!
- Ah, Paris inteiro, pensou ela, que me importa quem vai ou não lá estar...
Desde que a Lulu desapareceu naquela fatídica manhã de Março, em que abriu a janela do quarto para entrar um pouco de ar primaveril, a vida de Julieta tinha mudado completamente. Como era possível que um serzinho tão pequeno e tão quieto pudesse preencher tantos espaços, encher uma casa?
Lulu era uma gatinha branca adorável, meiguinha, tranquila, inteligente... Tinha tantas saudades dela... Julieta lembrava-se como se fosse ontem, quando a encontrou depositada num cestinho na porta da sua casa. Era tão pequenina... tornou-se o centro da sua atenção, a sua companhia.
Como podia pensar em sair para se divertir, quando o seu coração estava tão triste? Mas, também não queria magoar Clara, a sua melhor amiga, a sua confidente de todos os bons e maus momentos.
- Está bem, amiga, vamos lá ao famoso Baile no Moulin de la Galette.
Começou a arranjar-se, continuava coquette, apesar dos seus quase trinta anos, e quando terminou, gostou de se ver ao espelho.
Já estava atrasada e ao olhar pela janela, viu Clara, que esperava impaciente junto ao portão de entrada da sua casa.
- Clara, acredita que só venho por ti.
- Está bem, vamos, e pode ser que algo de bom te aconteça esta noite.
Como se eu acreditasse em milagres, pensou Julieta.
Ao chegarem, já havia muita gente. Julieta sentia-se incomodada. Pela multidão, pelo calor... Sentou-se num banco e pediu uma limonada ao rapaz que passava com a bandeja. Enquanto saboreava o agradável refresco, olhou o céu tão bonito e estrelado, as árvores.... e de repente:
- Clara, o que é que se está a mover naquele ramo de árvore?
- Onde? Que dizes? Não vejo nada.
- Clara, disse pondo-se de pé, é a Lulu!
- A Lulu? Mas como? A Lulu, como pode ser?
Clara já não ouviu, correu para junto da árvore, onde num ramo alto, estava Lulu muito assustada.
- Lulu! Lulu! Alguém me ajude a tirar a minha gatinha ali de cima!
Foram vários os cavalheiros que se ofereceram para salvar a Lulu, que num instante se viu nos braços da sua dona. Julieta não cabia em si de contente. Afinal, estava mesmo agradecida a Clara por ter insistido para que fosse ao baile. Tinha mesmo acontecido algo de bom, um milagre...

(Texto escrito para a Fábrica de Histórias )

Pintura de Renoir - Le moulin de la Galette


Visite a autora: Lita soares santos

3 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Lindo , muito lindo !Gostei de ler!! Belo conto!beijos às duas,chica

LUCONI

Adorei um conto de fadas, gosto disso, parabéns a Lita e a voc}e meu anjo, beijos Luconi

Lita

Muito obrigada, amigas.
Beijinhos
Lita

Compartilhe