• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

08/11/2012

Não conto mais estrelas


(Carlos Soares)





Ainda criança contava estrelas para brincar. Se passava uma cadente vinha logo na mente um desejo para pensar. Coisas de menino que desde cedo aprende a sonhar. O tempo passou. Meio criança,meio homem, andei contando estrelas pra esquecer anseios e devaneios,afins e afãs. Quantas vezes vi nascer as manhãs contando estrelas pra esquecer! Coisas de homem que não aprendeu a crescer. Mas as lembranças eram tantas que se confundiam com as tais, por isso não conto mais. Se passa uma cadente não olho para o céu. A poesia é meu único véu, talvez resquício de uma infância que insiste à porta bater, é minha redoma contra ilusões. Ilusões... para quê tê-las? Hoje não conto mais estrelas. Nem pra brincar,nem pra esquecer.




Visite o autor: CARLOS,menino beija flor




Vejam a linda homenagem que Carlos fez aos amigos que adquiriram seu livro "O voo do beija flor".

Obrigada Carlos! Muito linda essa flor de amizade!



Visite o blog do autor:

Carlos Soares



11 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Gosto muito de lero os textos, poesias de Carlos! abração aos dois,chica

Giancarlo

Bellissimo il regalo, e molto bella la poesia, complimenti! felice giornata...ciao

Marlene

ADORO ESTE MENINO PASSARINHO
QUE FAZ LINDOS VOOS PELA POESIA
NOS CORAÇÕES APAIXONADOS E ROMANTICOS
PARABENS ANNE E CARLOS POEMA LNDO COMO SEMPRE UM ABRAÇO COM CARINHO MARLENE

D. Garcia

Contar as estrelas sempre foi um bom leniente nas horas de solidão, porque em verdade, a solidão não existe e as estrelas estão todas lá. Mas, tem quem se iluda... e Chico já sabia (rs)

"Hoje eu tenho apenas
Uma pedra no meu peito
Exijo respeito
Não sou mais um sonhador
Chego a mudar de calçada
Quando aparece uma flor
E dou risada do grande amor
MENTIRA"

Ótimo dia, Anne! Abraços.

Dora Duarte

Primeiro quero agradecer a Anne, sua visita aos meus blogs e face.Fico contente com esta sintonia de longe.

Gostei muito desta poesia, linda mesmo, mas, entristece de saber que um adulto esquece o lado criança, aliás, quem conta estrelas,relaxa. Tenho 61 anos, ainda conto, observo, noto todas fases da lua e coisas a mais. Parabéns pelo o conteúdo poético tão bem elaborado.

Janaina Cruz

Quando parei de contar estrelas, elas não pararam mais de me seguir, mas olhei-as com as pontas dos olhos, e senti que sorriam ao me ver passar...

Lindo poema, lindo blog, impossível não segui-lo.

Renata Diniz

Anne! O tempo nos faz mudar de fases. Gostei desse ponto de vista do Carlos Soares. Beijos!

Ana Miranda

Que pena...

Nós jamais deveríamos parar de contar as estrelas...

Nem que nossos dedos ficassem cheios de verrugas...

Toninhobira

Lindo o texto do amigo,este contar estrelas nas pontas dos dedos é uma viagem maravilhosa a uma infancia.
Boa postagem Anne.
Meu abraço de paz e luz.
Bjo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR)

Muito feliz e orgulhoso de estar aqui no meio dessas estrelas da poesia. Errei: Continuo sim contando estrelas, as estrelas amigas, poetas como eu. Vejam quantas boas estrelas comentando nesse blog tão simpático. Agradeço pelos comentários.

LUCONI

Gosto muito de tudo que leio do Carlos, e nunca devemo parar de contar estrelas, afinal sem esperança não se vive, beijos Luconi

Compartilhe