• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

12/11/2012

Recanto entrevista Janaina Cruz- final




RECANTO ENTREVISTA JANAINA CRUZ
(Anne Lieri)

SEGUNDA PARTE



Como surgiu o seu livro? Em que se inspirou? Fale um pouco sobre ele e aonde podemos adquiri-lo.

O meu livro teve uma gestação de anos e anos, ”Mais dia menos dia” foi feito de poesias guardadas, poesias esquecidas, poesias envelhecidas, poesias de amor, de ódio, de admiração de escárnio, poesias marginais...

Que jamais teriam nascido se não fosse pelo esforço do meu amado, Leandro Medeiros Santos, meu esposo atual e para sempre [Queira Deus], ele quem catalogou todas as poesias que eu tinha, inclusive às escondidas, entrou em contato com editoras, levantou o dinheiro e acompanhou cada fase do nascimento.



 Eu fiquei na época tão nervosa e apreensiva, apenas agora consigo falar sem pesos desse presente que ele me proporcionou!

Obrigada meu amor, tu fizeste por mim, o que ninguém teve coragem de fazer, e acreditastes em mim, mesmo até quando nem eu acreditei.

O livro possui 146 poemas, foi lançado na 22ª bienal internacional do livro de São Paulo pela LP-books e está à venda no site da editora 







Clique AQUI


Musica preferida.

Gosto de tudo que mova alguma coisa dentro de mim, alguma coisa que ajude a construir a minha paz, a minha guerra, ou qualquer coisa que me fortifique.

O Recanto dedica então uma música prá vc,Janaina!

Espero que goste!




Cor preferida.

Vermelho



Animal preferido.

Minha cadelinha Sofia, e gatos, eu amo felinos...



Lugar preferido.


Meu quarto, se possível fosse, a minha casa seria um imenso jardim com um quarto no meio, as visitas seriam encaminhadas para lá, ficariam entre as minhas bonecas e livros, faríamos longos piqueniques nos jardins e tomaríamos eternos banhos de chuva.

Flor preferida.

Gérbera vermelha, Rosas de todas as cores e margaridas


Uma poesia sua.

O mulato [para meu amado]



Amo a tua mulatês convidativa e, a disposição dos teus pelos macios, cheios de noite. Teus olhos, duas obras primas que desdormem a beleza do dia, duas águias conversando sobre teologia com Deus, admiráveis águias negras que me capturam e fazem de mim o que quiserem.
Carnudos e polêmicos lábios teus, asas onde voam meus desejos mais irracionais, neles é que verdadeiramente mato a minha sede, possuem um vinho feito para os deuses.
Língua em hélice meu mito fundamental, frisson diurno e noturno, feito pinceis de Brodovski a criar no céu de minha boca. Teus temperos e feitiços...
Ai, o teu peito debruçado sob um forte tórax, ágil e musculoso, meu travesseiro de devoções, tabuleiro perfeito para criações de inimagináveis poesias...
Quando nossos corpos estão despidos, colados, a sensatez nos assiste de binóculos, há uma necessidade instintiva a nos deduzir escandalosos. E depois, no teu peito deitando harmonicamente a minha cabeça, hospedas-me em tua paz, acaricia os meus cabelos, enquanto divido contigo a minha poesia e minha religião.
Tua dança não me cansa e, sei que até te assusto, quando depois de tudo as minhas mãos tão curiosas ainda insistem em perder-se nas principais alamedas do teu corpo, corpo tão bem construído por Deus... Minhas mãos quase repousam inquietas e clandestinas no lugar que rapidamente está hirto. Não há demora, te esperneias, teu corpo latente reclama o teu.
E nos misturamos, a minha luz de leite e a tua mulatês de Esfinge que devora...
Em horas sãs
Horas e horas sãs...
Inserido sem freios em meu ventre, fazendo-me vislumbrar estrelas esferoides que passeiam anonimamente em meu prazer, teu prazer, em meus prazeres, em teus prazeres...
Explodimos fascinado pela perturbação interna, unindo nossas composições naturais, na vibração de um milagre, na tapeçaria de felicidade simples e concreta.

Janaina Cruz



Uma frase para nossos leitores.

Vamos ousar, ousar e desejar ser um ser muito melhor, para isso não é preciso querer o mundo entre as mãos, basta querer o justo.


Muito obrigada Janaina, pela gentileza de sua entrevista.

Foi muito bom conhecer esse jovem talento da literatura e desejo muito sucesso e felicidade em tudo que fizer!

Beijos da Anne!


10 COMENTÁRIOS:

leodiferente

Parabéns mais uma vez Meu Amor pelo seu livro e por outros que estão por vim, e mais uma vez parabenizo a Anne Lieri pelo blog...

Janice Adja

Janaina, vocês estão de parabéns!!!
A entrevista sai ótima.
beijos pra vocês

✿ chica

Ficou completa e muito bem feita e respondida essa entrevista! Linda! Gostei de saber dela! beijos às duas,chica

Luna Di Primo

linda entrevista e que bonito que o marido fez, isso sim, um verdadeiro amor, que Deus abençoes sempre... bju Anne fique bem linda semana a todos parabéns pela bela entrevista

Mari Rehermann

Adorei a entrevista, é tão bom saber um pouco sobre os autores...

Beijinhos!!♥

Ateliê Elaine Taroco

Muito Bom, Adoro Livros, abraço..

Ana Miranda

Anne, adorei terminar de ler essa entrevista ouvindo essa belíssima música!!!!

Augusto Sperchi

Olá Anne! Que bela sua iniciativa em promover artistas e poetas como a Janaína. Fiquei encantado com seu trabalho e a composição de tudo na entrevista. Parabéns para vc e para a Janaína, que ela obtenha sucesso como escritora. Um abraço!

Daniel Costa

Anne

Em tudo, mais especialmente, no deslumbrante poema, Juanina Cruz mostrou grande sensibilidade. A blogueira é uma personalidade, de quem se poderá dizer: boa entrevistada!
Parabéns a ela, beijos ás duas

Janaina Cruz

Anne tu és um doce minha querida, eu amei a entrevista, amei fazer morada aqui no teu cantinho, tu és um exemplo de generosidade e bondade.

Fiquei muito feliz também pelo carinho dos comentários, são pessoas belíssimas que existem ao nosso redor.

Que Deus abençoe a todos.

Compartilhe