• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

18/01/2013

Aconchego


Ao escurecer da tarde

( Beatriz  Bragança)



Ao escurecer da tarde

As estrelas cintilantes
O ACONCHEGO do luar
Sempre me fazem lembrar
Dos momentos alarmantes
Que ao Algarve vim passar.

Desta vez, foi por razões
Das quais me quero esquecer,
Só o ACONCHEGO aos montões
As fará querer reviver.

Ao escurecer da tarde

Era essa a hora marcada
Para a minha cirurgia
Porém, do quarto, a largada,
Foi no início do dia.

Só à 1h da manhã,
Minha cama ao quarto voltou
E então, quando ouvi: Mamã!
Tudo, mas tudo mudou.

E o ACONCHEGO começou
Logo ao início da tarde.



Visite a autora: Beatriz  Bragança






(A minha netinha mais nova, cortou do canteiro que existe à entrada do prédio uma bela flor, para que eu colocasse na jarrinha da mesinha de cabeceira. Ora digam lá se isto não é ACONCHEGO?!!!...)

4 COMENTÁRIOS:

✿ chica

É sim, um lindo aconchego esse!!Linda poesia!beijos praianos,chica

Daniel Costa

Anne

Beatriz de Bragança, interpretou poéticamente, bem uma situação do foro da sáude. Acrescentou uma nota de ternura, de feliz avó.
Beijos às duas

Toninho

Lindo aconchego mesmo da Beatriz neste encanto de momento.
Parabens pela sensibiliadade Beatriz.
Grato Anne pela partilha.
Um duplo abração Anne.
Bjo

Renata Diniz

Anne! Essa linda poesia aconchega também os nossos corações. Beijos e mais que lindo fim de semana!

Compartilhe