• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

23/06/2013

O bezerro brincalhão


O   Bezerro Brincalhão








Num pequeno vilarejo  de casas singelas, sem muros. Amanhecera, o galo cantou anunciando mais um dia. O sol despontava com o seu famoso brilho espelhando  o riozinho que cortava a vila. Muitos moradores continuavam em seus leitos, no quentinho daquela manhã friorenta, afinal era dia de domingo. Só mesmo aqueles que tinham  o hábito de acordar cedo, para fazerem  as primeiras ordenhas das vacas e cabras , eram os que estavam de pé, para terem o leite fresquuinho  no café matinal.

Os passarinhos nas árvores logo cedinho fazendo festa, num coral barulhento, porém afinados. Naquele cenário de beleza, tudo era sossego, mas  por alguns minutos. Quando a criançada acordou já de café tomado, acabou a tranquilidade  daquele lugar
Corriam  meninos e meninas para todos os lados, brincavam  de  cabra cega, esconde esconde, soltar pipa, brincar de roda era uma alegria contagiante, natural de uma infância saudável e feliz.


Eles nem podiam imaginar que de longe um bezerro  crescido, já  com  os chifres  salientes, os observavam, querendo  entrar na correria deles e brincar. Ficou tão empolgado  achando interessante aquela brincadeira, que resolveu cair na farra também, para o desespero da meninada. O bezerro  disparou  em direção as brincadeiras. Foi  um  tal  de  criança  subir em árvore, nadar rapidamente, correr em direção diferente, correr para dentro de casa gritando. Não poderiam imaginar que aquele pequeno bezerro queria era mesmo brincar.



Visite a autora: Dora Duarte

7 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Linda historinha da Dora! beijos às duas, tudo de bom! chica

Gracita

Uma bela história! De uma suavidade encantadora.
Beijos às duas. Parabéns à autora

Palavras

Oi Anne,

Uma delícia de história! Parabéns à Dora Duarte!
Gustavo está aqui do lado e te manda um beijo.

Leila

Malu Silva

A Dora é um show de escritora. Gosto muito de visitar o espaço dela. Abraços e grata por me visitar, Anne.
Ainda estou sem muito tempo, mas logo volto...

Bruno

Boa noite Anne!
Uma escrita de grande talento e sensibilidade. A riqueza de detalhes é primorosa. Parabéns!
Um abraço
Bruno

Daniel Costa

Anne

De certa maneira o texto é composto de uma cena bucólica. Naturalmente, Dora Duarte cria um ambiente, literário, bastante bonito. Quiçá histórico!
Beijos para ela e também para ti

Celina

ANETE PARABÉNS PELA POESIA, DEUS TE ABENÇÕE E TE DER SEMPRE INSPIRAÇÃO PARA LOUVA-LO. ABRAÇOS CELINA

Compartilhe