• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

10/08/2013

Gotas de alegria


Gotas de Alegria!

(Minéia Pacheco)





A fadinha Cristal há tempos andava observando os moradores da terra e não lhe agradava o que andava vendo. Pessoas tristes guardando mágoas dentro de si, crianças brigando umas com as outras, desobedecendo aos pais, não respeitando os professores... A terra estava um verdadeiro caos!

Cristal resolveu fazer algo por aquelas pessoas, conversou com as demais fadas e juntas tentaram conseguir alguma solução para resolver o problema, mas como poderiam ajudar tantas pessoas assim?

Elas não eram muitas e mesmo se passassem dias sem dormir tentando ajudar, não conseguiriam, eram pessoas demais precisando de ajuda na terra!

Depois de muitos pensarem, Cristal teve uma brilhante ideia!

- Vamos mandar para a terra gostas de alegria!

- Como assim? – Perguntaram as demais fadas.

- Pingos de chuvas perfumados e mágicos, quando as pessoas começarem a sentir o perfume da chuva, irão sair de suas casas e ao serem molhadas por esses pingos, sentirão uma enorme mudança dentro de si, à alegria passará a existir dentro delas!

As demais fadas ficaram maravilhadas com a ideia da fada Cristal, dessa forma elas poderiam ajudar todas as pessoas que estavam precisando de uma única vez!

Preparam a chuva especial com muito carinho e a enviaram a terra, as pessoas ao sentirem o perfume da chuva, saíram de suas casas e foram todas juntas tomar um maravilhoso e inesquecível banho, e a partir daquele dia, não se ouviu falar mais em tristeza, mágoas, birras e outras coisas que trazem tristezas, pois naquele dia em diante, todas as pessoas da terra eram felizes e em seus corações só havia espaço para a alegria.

E este é o mundo onde muitos sonham também um dia viver!






Visite a autora clicando em seu nome:








4 COMENTÁRIOS:

Beatriz Bragança

Querida Anne
Esse poema que escolheu é duma enorme candura!
Quem dera que essa chuva nos atingisse!Talvez houvesse mais bom-senso.«O bom-senso é aquela capacidade natural de ver as coisas como elas são e de as fazer como elas devem ser feitas.é uma questão de equilíbrio moral.»,diz J.S.Nobre
a autora desse poema tem muito bom-senso e achou uma forma maravilhosa,diria mesmo,«fantástica»para resolver os problemas que afectam a Humanidade.
Os meus parabéns à autora e a si pela escolha perfeita.temos o fim de semana para reflectir.
Beijinhos da
Beatriz

Tina Bau Couto

Juízo ao homens!
Natureza, amor, cuidado e poesia para nossos dias.

Obrigada por compartilhar e parabéns a autora pelo alerta e pelo dom da escrita.

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto

LInda estória e mensagem.
Realmente o mundo precisa de mais alegria e paz!
Parbéns mais uma vez a Minéia e a ti pela postagem.
Um ótimo fim de semana para ti.
abração com carinho

✿ chica

Lindo demais e Min´[eia é sempre maravilhosa. Não perco uma das suas publicações! beijos,às duas,chica

Compartilhe