• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

12/10/2013

Recanto entrevista Rosa Mattos

Recanto Entrevista Rosa Mattos
(Anne Lieri)


 Nossa entrevistada de hoje é uma gaucha blogueira tri legal!


Escritora talentosa em verso e prosa, acaba de lançar seu primeiro romance.



Seus contos são carregados de suspense, mistério e muito apreciados na blogosfera.




Estou falando de nossa querida amiga: 


Rosa Mattos!





Rosa, onde vc nasceu e onde mora hoje?


Torres
Sou gaúcha, nasci em Torres, vivi por um tempo em Bagé e hoje moro em Porto Alegre.


Conte um pouquinho de sua infância para nossos leitores.




continue lendo...

Tive uma infância feliz e adorava inventar historinhas e brincar de teatrinho com meus irmãos e primos. Tínhamos uma vida simples e muito contato com a natureza, pé no chão, corridas na grama. Amava ir para a escola estudar, mas não pensava muito no que eu queria ser quando crescesse. Eu só queria brincar. rs





 Como começou a escrever, com que idade.





Assim como a maioria das pessoas que gostam de escrever, comecei na adolescência, aos treze anos, aquela idade difícil, rsrs, criando pequenos contos em cadernos e folhas soltas. 


Eu tinha muita imaginação e do nada os personagens surgiam e a história se amontoava nos meus pensamentos. Daí, antes que eu esquecesse delas, passava para o papel, mas depois de um tempo rasgava e botava fora, pois achava meus escritos um monte de bobagens. 


Na verdade eu não dava importância ao que eu criava, só queria era desafogar o excesso de produção [risos], sem nenhum propósito, a não ser extravasar aquele monte de ideias que eu tinha acumuladas dentro da minha cabeça. 




Ainda hoje, ando na rua e vou escrevendo histórias inteiras. Meu conto “Aterrorizado” escrevi todo ele enquanto andava do apartamento até o meu trabalho. São 15/20min de pura adrenalina. rsrs Caminhar é estimulante e me inspira naturalmente.





Como começou a blogar? O que é bom e o que é ruim em ter um blog? Deixe o link do seu blog para as visitas.


Em 2008 criei o Contos da Rosa pelo zip. net e descobri um universo novo e apaixonante. Aprendi muito e tive a ajuda de pessoas queridas como a Mary e Ju do Palácio Real que me ensinaram bastante. 




Lembro que Evanir foi a primeira blogueira que me ofereceu um destaque no Fonte de Amor e fiquei encantada com a beleza daquele blog e agradecida por encontrar alguém tão amável. É bom ver que ainda hoje a amizade permanece entre nós, mostrando que é possível criar laços fortes num mundo dito ‘virtual’, mas que proporciona relações afetuosas e sentimentos bem reais. 


Depois fiz um blog gótico, o Rosa Púrpura, me aventurando em criar textos de estilos diferentes. Excluí e criei o Soturnos Versos. Excluí também e dei um tempo por conta de problemas com o zip.net. Então retornei com o Contos da Rosa pelo blogspot, que mantenho até hoje. 




O bom de ter um blog é que a interação é fantástica e funciona como uma ponte que encurta distâncias e aproxima autor, leitor e pessoas com interesses iguais que querem expor seus trabalhos, conhecer, aprender e fazer amigos.


 O ruim é que nem sempre temos tempo pra retribuir todos os contatos que gostaríamos e bate uma sensação de dívida permanente. Mas por um lado isso é sinal de que a interação aumentou numa proporção além do esperado. Então, vejo como algo positivo também. 


Sintam-se convidados a me visitarem no Contos da Rosa. Espero que gostem e voltem sempre que puderem e tenham paciência com minhas longas ausências nos meus períodos férteis de criação. 


Contos da Rosa


(Clique no link acima para visitar)






Vc lançou recentemente seu livro “Paredes vivas”. É o seu primeiro livro publicado?  Do que se trata esse livro e o que a inspirou a escrevê-lo?(deixe o link de como comprar tb)

Não. Tenho um livro de Contos (Coletânea de Contos) que lancei em 2011 e outro de poemas (Sopros de uma Flor) lançado em 2012. 











Paredes Vivas é meu primeiro romance. Inicialmente comecei a escrever um conto sobrenatural para inscrevê-lo numa antologia onde o tema era casas assombradas. A editora era a Estronho e o tema era “Malditas, as casas têm atmosfera”. Mas não consegui terminar a tempo e fiquei com a história iniciada e sem saber muito bem o que fazer com ela. 


Já tinha dado o título, pois é a primeira coisa que faço e umas vinte páginas escritas. Pra quem sempre escreveu contos e pequenos textos, partir para um projeto maior era desafiador. 


Daí nas minhas férias de janeiro de 2013 abri o arquivo e retomei a narrativa. Fiz anotações e aos poucos fui tendo ideias novas e Paredes Vivas foi ganhando pernas e corpo e em três meses o livro ficou pronto e eu coloquei a palavra FIM, mas com um desejo de continuar escrevendo mais e mais. 





Parei onde parei a história, não por pressa, mas porque senti que era o momento de parar, mas quem lê o livro me fala que fica com vontade de saber mais. Se tiverem a oportunidade de ler meu romance, depois me contem se ficaram com o mesmo gosto de ‘quero mais’. 




Publiquei no Clube de Autores, mas achei que o romance merecia uma vitrine maior. Enviei para duas editoras para analisarem e a Dracaena foi a que contatou primeiro me dizendo que meu romance tinha potencial editorial. uhuuu!! 

Imaginem minha euforia, rsrs, fechei contrato com eles e estou bem satisfeita com o resultado. 





Bem, trata-se da história de Mauren que aos oito anos perdeu o pai afogado numa lagoa mal assombrada, quando foi pescar os peixes que a filha lhe pedira, acompanhado do cunhado. O sentimento de culpa irá atormentá-la e a doença da mãe fará com que Mauren levante suspeitas aterradoras e se aventure por caminhos sem volta. 


A sinopse é longa e pode ser lida na fanpage do livro. Paredes Vivas não é uma história de terror, talvez um suspense sobrenatural ou terror psicológico. Alguns acharam inclusive uma história doce e romântica, vejam só como é curioso o olhar do leitor. rs Há muito medo dominando as linhas, mas também há muito amor correndo sobre elas, do início ao fim.






fanpage do livro
onde comprar

Musica preferida:

 Aquarela - Toquinho.





Cor preferida.
Não tenho uma cor única preferida. Gosto de azul, laranja, vermelho, verde escuro...



Animal preferido. 

Amo gatos! E filhotes em geral, de qualquer raça, são muito fofinhos.




Lugar preferido.

Praia.



Flor preferida.

Rosas.



Uma frase para nossos leitores.
“Aproveite cada minuto, porque o tempo não volta. O que volta é a vontade de voltar no tempo.” (desconheço autoria).


Muito obrigada pela gentileza de sua entrevista, Rosa!

Eu ainda não li seu romance e imagino que deve ser excelente, pois sua Coletânea de contos me fascinou.


Desejo muito sucesso a você e que possa continuar a nos encantar cada vez mais como escritora genial que é!

Eu que agradeço, Anne, pelo convite generoso, pela oportunidade de falar um pouco de mim, sobre o meu livro e pela honra de conceder essa entrevista no seu Recanto dos Autores, um espaço acolhedor que valoriza os novos autores. Obrigada! E um abraço a todos!



* Todas as imagens aqui postadas são do acêrvo pessoal de Rosa Mattos e do Google.


As poesias são todas de autoria de Rosa Mattos.

8 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Rosa e seus contos maravilhosos... Foi legal vê-la aqui e saber um pouco mais dela. Temos coisas em comum:> o amor pelo mar...

Parabéns às duas e sucesso à Rosa sempre! beijos,chica

Beatriz Bragança

Querida Anne
Muito obrigada por nos ter dado a conhecer uma autora tão maravilhosa!
Muito sucesso para a Rosa e para as suas produções.
Bom fim de semana para as duas.
Beijinhos da
Beatriz

Luna Di Primo

Oi, Anne passando para ler as novidades e deixar abração e bjãaaaooo

Daniel Costa

Olá Anne
É mais uma das tuas boas entrevistas. Conhecer os mundos interiores de cada pessoa, é sempre agradável.
Foi muito agradável tomar conhecimento, de como é e pensa Rosa Mattos.
Beijos

Patrícia Pinna

Bom dia, Anne E Rosa. Como não passar por aqui e ler tão maravilhosa entrevista?
Não tinha como não vir!
Adorei conhecer bem mais da Rosa escritora e pessoa, achei fantástica a entrevista.
Desejo todo sucesso para a nossa amiga talentosíssima Rosa, esperando que todas as portas se abram, que seus livros sejam sempre sucesso, especialmente esse novo, que já li a sinopse e é maravilhoso.
Achei muito humilde da parte dela não esquecer as pessoas que logo no início estiveram com ela, isso é mais do que justo, é ter gratidão!!!!!!!!!!!!!!!
Parabéns, Anne!
Você como sempre conduz as entrevistas de forma impecável e nos traz o melhor!
Beijos na alma das duas e excelente domingo!

Rita

Bom dia de domingo!!!!
Não conhecia essa mulher maravilhosa vou la pode deixar, e saber mais sobre ela me encantou parabéns pela bela entrevista mais uma vez...

Abraços de boa semana

└──●► *Rita!!

Evanir

Bom Dia Minha Amiga Rosa.
Foi com emoção e lagrimas nos olhos ,
que estou marcando minha presença nessa justa homenagem , que a amiga de todos nós e excelente escritora também.
Hoje estou um pouco afastada mais nada mais me deixa tão feliz quando uma amiga de tantos anos me concede
a honra de falar tão carinhosamente em meu nome.
A muito tempo meu carinho e afeto pela Rosa fez com que ,
uma amizade regada de respeito e muito carinho nos uniu numa amizade
que nada pode se comparado.
Meu eterno agradecimento por ser uma das amigas , que nunca esqueceu de mim e sempre esteve do meu lado em qualquer momento da minha vida.
E não faltou tristeza e alegria nessa caminhada .
Desejo sucesso tenha certeza nunca vou esquecer do inicio da nossa amizade e muito menos quanto incentivei para começar escrever .
O seu potencial sempre foi notório
diante dos meu olhos.
Desejo que você venha cruzar fronteiras por esse mundo afora .
Um abraço carinhoso sua amiga pra sempre , Evanir.

Van

Oi Anne

A Rosa é a melhor contista que conheço por estas bandas!

Beijos

Compartilhe