• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

23/04/2014

De problemas e de vícios



De problemas e de vícios
(Marli S.Borges)




Li não sei onde que contar problemas é o nosso maior vício. Taí uma coisa que concordo demais.


 É vício sim, e cheguei à conclusão que não suporto gente viciada em contar problemas. Faz um tempão que venho dizendo que nossos problemas são iguais a bola de neve. Você já viu uma bola de neve rolar do alto da montanha? Ela sai de lá minúscula e chega ao solo imensa. Tal como os nossos problemas. 

Quanto mais a gente fala, mais eles se expandem e mais fragilizada a gente fica, nossa voz é muito poderosa. Sei não, mas o ideal seria a gente dividir o problema com alguém, falar, desabafar, equacionar e partir para a solução. E tratar de entender que existem coisas que simplesmente não têm solução, temos que conviver com elas e ponto, "o que não tem remédio, remediado está". Sabedoria antiga e muito verdadeira. Então, para que sofrer sem necessidade? Chega de bater na mesma tecla, falando, relembrando, revivendo, chorando tudo de novo. Se é para reviver alguma coisa, então vamos falar das alegrias, reviver as alegrias, e sorrir tudo outra vez. Assim, quando a bola chegar ao solo estaremos inundados de bons sentimentos e com as forças redobradas. Em resumo, tem duas drogas na vida que nos fazem 'viajar': uma nos joga no inferno e a outra nos tira do chão e faz voar. Se é para ter um vício, escolha uma droga que valha a pena.

"Não é só anestesia que espanta a dor. Rir também".



Visite o blog da autora:





10 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Marli sabe das coisas e esse final, maravilhoso: Precisamos rir e muito.Claro que não como hienas, mas de verdade!

beijos às duas e aqui posso comentar na Marli.Lá não entra(esse danado do Google + que me bloqueia!) chica

Ana Bailune

Bom dia, Anne. Mas nem sempre é fácil... acho que existe a fase do luto. Precisa ser vivida, embora eu não concorde em ficar por aí, chorando mágoas. Meu riso só aparece quando eu tenho vontade, não sei rir se não for sincero.

Ana Bailune
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz Bragança

QueridaAnne
Gostei imenso de uma frase que li:«Falar de alegrias,reviver alegrias e sorrir tudo outra vez». Ora aí está! Esta é a verdadeira senda a seguir!
Obrigada.
Vamos arranjar as coisas antes, para depois podermos ser felizes.
Parabéns a quem escreveu.
Beijinho
Beatriz

Ivone

O texto escolhido é muito bom, Marli sabe bem disso.
Nunca conto meus problemas para as pessoas de foram geral, somente para aquelas que sei que poderão me ajudar a solucioná-los, pois é bem assim, desabafo nem sempre é bom, acho até que nos faz sentir culpados por levar os nossos problemas sem soluções para pessoas que no fim só irão, também por sua vez, comentar, assim por diante, vira sim a tal "bola de neve"!
Abraços!

Célia Rangel

Evidente que a nós cabe a solução e não a busca de mais problemas... Lamentações não soam bem... afinal cada um tem o seu quinhão.
Abraços.

Tunin

É verdade, ri espanta a dor, assim como cantar espanta os males. Beleza de texto.
Abração.

Julia


Ha sido un placer visitar tu bloc, te invito a visitar el mío,y disfrutar de una de nuestras fiestas mas bonitas con iel nuevo post sobre la Diada de Sant Jordi los libros y las rosas que te encantaran.
Espero que nos volvamos a ver y si no eres seguidora me encantaría que lo fueras, te espero en mi bloc elracodeldetall.blogspot.com

Toninho

Sabedoria sempre da querida Marli, com analogia perfeita.
Que lindo vê-la por aqui.
Grato pela partilha Anne.
Um abração duplo para vocês.
Bjus.

LUCONI MARCIA MARIA

Sabe Anne para mim problema é aquilo que não tem como resolver ou que não depende de mim, mas sem dúvida a Marli lembrá-los a todo momento não ajuda, temos que deixar correr e com o tempo tudo se ajeita, beijos Luconi

Compartilhe