• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

24/05/2014

Recanto entrevista Margarida Fonseca Santos

Recanto Entrevista Margarida Fonseca Santos

(Anne Lieri)






Margarida, onde vc nasceu e onde mora hoje?




Nasci e cresci em Lisboa, nada de muito original…





Conte um pouquinho de sua infância para nossos leitores.


Tive uma infância muito feliz. Os meus pais eram pessoas extraordinárias, muito amigos um do outro, por isso eu e a minha irmã crescemos num ambiente saudável, cheio de brincadeiras e sorrisos, assim como responsabilidade e empenho. Como era muito maria-rapaz, fazia com o meu pai arranjos de electricidade em casa, construí um rádio, essas coisas. Sempre detestei bonecas, só sabia dar-lhes aulas. E, na verdade, toda a minha vida tenho ensinado.





( Margarida sendo entrevistada pelas crianças)



E hoje? Como é sua vida, seu trabalho?



Depois de muitos anos como professora de Formação Musical, no ensino vocacional de música, e tendo começado a escrever aos 33, decidi-me, em 2005, a abandonar o ensino da música para poder dedicar-me à escrita. Escrevo, dou aulas de escrita, escrevo teatro, conto histórias, é uma vida feliz.





(Alguns livros da Margarida. Ela tem muitos!)

Escrever é uma paixão ou é mais? Conte sobre como começou a escrever, com que idade.


Comecei a escrever tarde, como vos disse, aos 33 anos. No entanto, senti na escrita o meu “lar”. É estranho dizer isto assim, mas nunca antes me sentira desta forma, fazendo algo de que gosto muito, que me parece que faço bem e que me preenche na totalidade. Para além de ser uma paixão, é uma necessidade para sobreviver, como se pudesse desaparecer se não o fizesse.







Como surgiu o projeto das 77 palavras? O seu blog surgiu ao mesmo tempo que o projeto? Deixe o link para visitas.


As histórias em 77 palavras começaram por ser uma secção numa revista protuguesa, “Pais & Filhos”. 

Aí, com ilustrações de Francisca Torres, publicávamos todos os meses três histórias: uma para os pais, outra para os filhos, e ainda outra de pais e filhos. Também pedíamos histórias aos leitores, mas levávamos tanto tempo a conseguir integrá-las na revista que decidi fazer o blogue. 

Agora, já desligado da revista, o blogue transformou-se num projecto de uma dimensão tão lúdica quanto didáctica, até artística. 


Funciona também como uma plataforma de escrita criativa. 

Quem se quiser juntar a este blogue, basta seguir este 








E a parceria com a Rádio Sim? Como surgiu? Está gostando de ser locutora também?


Eu já fizera rádio em 2001/2003, num apontamento sobre livros e escritores, que adorei. 

Contava sempre histórias e era muito divertido. Mas depois rebentou a guerra do Iraque, e as equipas desfizeram-se.


Fiquei muito tempo desligada da rádio. Propus há um ano e tal à Rádio Sim este espaço, porque faço com o grupo Renascença os espectáculos Canta Stórias, e começámos há precisamente um ano, tem sido excelente. 

A Helena Almeida, que está comigo, é uma pessoa extraordinária, para além de ser uma locutora exímia. Gosto mesmo muito deste programa.





Fale um pouco sobre o livro que está lançando. Do que se trata e como se inspirou? Onde podemos adquirir?


O livro “De Zero a Dez” é um livro sobre a dor crónica. 

Como sofro de uma espondilartrite indiferenciada, o que significa viver com dor todos os dias, achei que seria importante escrever uma ficção sobre isto. 

No livro, a personagem principal tem artrite reumatóide, pois é mais conhecida e reconhecida. 

Ouvi histórias de muitas pessoas para poder escrevê-lo, e o objectivo é conseguir transmitir como é o nosso dia-a-dia, os medos, os perigos, mas também as soluções, a esperança e a amizade. 

Gosto muito deste livro, e tem sido muito bem recebido.


Penso que a Amazon ainda não o tem, pode ser adquirido aqui: 


 Espero que consiga chegar ao Brasil!



Música preferida.

Bach e Scumann.


Cor preferida.

Azul.



Animal preferido.

Cão.


Lugar preferido.


A aldeia onde passo férias, que se chama Maiorca mas é em Portugal, entre a Figueira da Foz e Coimbra.


Flor preferida.


Frésias.







Uma frase para nossos leitores.


Acredito que, através de cada livro, se pode salvar uma pessoa de cada vez. Têm-me criticado muito por pensar assim, mas realmente penso que a literatura, a escrita, permite viver melhor, e é por isso que escrevo. Basta que cada livro “salve” uma pessoa – já terei atingido o meu objectivo!





Muito obrigada pela gentileza de sua entrevista. Gostaria de dizer que admiro muito seu trabalho. 

Fiquei encantada com tantos livros infantis  publicados e sua presença em escolas e diversos eventos.

Eu a considero um exemplo de escritora e professora.

 Desejo muito sucesso com seu novo livro e seu blog também. Beijos,

Anne






12 COMENTÁRIOS:

Célia Rangel

Uma entrevista motivadora de viver com alegria e entusiasmo pelo dom da vida, desenvolvendo e partilhando nossos talentos. Excelente!
Abraços.

✿ chica

Que legal ver nossa amiga Margarida por aqui! Gostei de saber mais dela e de sua vida! aDORO O PROJETO 77 PALAVRAS E ESTOU SEMPRE JUNTO BRINCANDO! BEIJOS ÀS DUAS E SUCESSO SEMPRE!!chica

Andre Mansim

Puxa Anne... Que pessoa doce que você entrevistou! Adorei!

Parabéns para as duas. Ótima entrevista e ótimas respostas!

Elvira Carvalho

Muito interessante a entrevista. Eu não conhecia a Margarida e fiquei bem interessada em ler algum dos seus livros.
Um abraço e bom Domingo

Tunin

A entrevista foi muito boa. Conhecemos mais perto o viver da entrevistada.
Abração.

Mirtes Stolze.

Boa noite Anne.
Um lindo domingo.
A entrevista foi muito boa

Beijos

LUCONI MARCIA MARIA

Não a conhecia, mas gostei muito de suas respostas,o seu rosto transmite paz, um olhar que me diz "pode confiar" adorei, obrigada por trazê-la, beijos Luconi

Luna Di Primo

lindas lindas lindas entrevista, entrevistadora e entrevistada bjuuu de tudo de bom

Maria Emilia Moreira

Gostei imenso de vir aqui e ler a entrevista com todo o cuidado. A escritora era para mim, desconhecida. Irei procurar livros dela pois achei-a muito dinâmica e lutadora.
Obrigada Anne por estes bons momentos.
Um abraço.

Antonio Reis

Despertou curiosidade de conhece-la Anne, sua entrevista esta perfeita e buscou trazer uma bela e ampla visão da escritora.
Parabens Anne.
Meu carinhoso abraço, vou lá.

Beatriz Bragança

Querida Anne
Magnífica entrevista à querida Margarida,uma referência na comunicação em Portugal,quer ao nível da escrita quer da palavra falada(Rádio).
O seu projecto «77 palavras» tem sido um êxito.
O seu dom é fantástico e salva muitas pessoas.
Bem haja,Margarida.
Um beijinho para as duas
Beatriz

Roselia Bezerra

Olá, queridas Anne e Margarida
Durante algum tempo, participei dos desafios da Margarida e gostei muito!
Por motivos particulares, não pude prosseguir...
Sucesso com o novo livro, amiga portuguesa!!!
Bjm fraterno de paz e bem às duas

Compartilhe