• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

18/06/2014

O casebre

O CASEBRE

(Tunin)






Imagens de sertão tumblr



No meio do mato, o casebre,
Feito de tijolo, coberto de telha,
Passeia a galinha, pato, a lebre,
Juntos vivem o porco, cavalo e abelha.



Neste lar mui feliz.
Há uma família singela,
Onde o amor faz o que diz,
Como as linhas de uma aquarela.



Papai trabalha na roça.
Mamãe cuidadora da casa,
Seu transporte é uma carroça,
Lenta, mas nunca atrasa.



A noite chega mansinha,
Todos reunidos estão,
Pai, mãe e filhos juntinhos,
Agradecem, aos céus, em oração.



O jantar posto na mesa,
O carinho da mamãe executou.
Há sempre uma surpresa,
Feita com muito amor.



Logo após o jantar,
Cada um para seu aposento.
O amanhã tem o trabalhar,
Papai vai garantir o alimento.



Chega o fim de semana,
Trazendo alegria geral.
A família reage ufana,
Para curti a música habitual.



O velho senta no banquinho,
Na frente da casa feliz,
Os dois pequenos do seu ladinho,
Ouvem contente o seu cantoril.



Ele de viola na mão,
E o coração cheio de melodia,
Dedilha linda canção,
E leva às crianças, grande alegria.



Aí mora a felicidade,
O pouco é a sua satisfação.
Tudo é feito com lealdade,
Nada de corrupção!


Visite o blog do autor:




4 COMENTÁRIOS:

Elvira Carvalho

Um excelente poema. No qual me vi em menina. Meu pai, não sabia tocar viola, e também era instrumento que não existia em casa. Mas à noite sentava-se na escada de madeira do barracão, e mostrava-nos as estrelas cadentes, contava-nos histórias,falava-nos de sonhos, assobiava uma melodia. E nós éramos tão felizes, apesar de não termos brinquedos e a comida escassear muitas vezes.
Um abraço

✿ chica

Ler e reler nosso amigo Tunin sempre é legal! Bom vê-lo aqui também! beijos,tuuuuuuuuuuuuuudo de bom , chica

Roselia Bezerra

Olá, queridos Anne e Toninho
Um lindíssimo poema cheio de simplicidade e ternura bucólica que permeia o coração do autor e amigo...
Bjm fraterno de paz e bem aos dois

Beatriz Bragança

Querida Anne
Um belo poema que define bem como se pode ser tão feliz com tão pouco!
parabéns ao autor.
Obrigada por partilhar
Um beijinho
Beatriz

Compartilhe