• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

11/06/2014

Veludo

VELUDO

(Ana Bailune)










Cresce um musgo verde

Macio e aveludado

Sobre tudo,

Sobre o muro,

Sobre as almas

Entre as palmas

E as palavras.




Suave ao toque,

Nem se percebe que ele é morte.

Mais parece um caminho

Enfeitado

Verdejante de vida.




Mas as borboletas não se enganam,

E flanam

Bem longe dali.




O musgo cresce sobre tudo,

Envolve o mundo,

Cobre de umidade a verdade,

Lastra sobre as bocas

E as cidades.




Disfarça em seu veludo

O absurdo e a falácia

E o quanto pode parecerer linda

A iniquidade!




E o musgo cresce sobre os caules

E os troncos das árvores,

Sufoca e mata

Até que não haja mais folhas e flores,

Até que não haja mais nada.




(Mesmo assim, é verde a paisagem)




Visite o blog da autora:

7 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Muito lindo! Ana sempre bem inspirada! bjs às duas,chica

Elvira Carvalho

Gostei do poema. Peço desculpa eu não sou boa a comentar poemas. Penso que a poesia se sente, e sentimentos são algo tão intimo que não se comentam.
Por isso sempre sou muito lacónica a comentar poesia.
Um abraço

Maria Rosa Sonhos

Anne! Encantadora poesia de Ana Bailune. Senti como se a injustiça e a hipocrisia estivessem sendo desnudadas pela poesia, linda! Beijo!

Tunin

Discretamente, a poesia vai falando das dissimulações que rondam em nosso meio.Muito bom!
Abração.

Ana Bailune

Só posso tornar-me repetitiva ao dizer, mais uma vez, meu muito obrigada de todo coração, Anne.

Beatriz Bragança

Querida Anne
Escolheu um bonito poema!
Parabéns à autora.
Um beijinho
Beatriz

Roselia Bezerra

Olá, queridas Anne e Ana
Um tom bucólico e a natureza sempre está muito presente nas poesias e construções da amiga escritora...
Bjm fraterno de paz e bem

Compartilhe