• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

30/08/2014

Recanto entrevista Augusto Sperchi

Recanto Entrevista Augusto Sperchi

(Anne Lieri)





Augusto, onde você nasceu e onde mora hoje?




Nasci em uma fazenda perto da cidade de São Carlos, mas, com seis meses, fui morar na Fazenda Porto, onde meu pai tornou-se administrador. Aos oito anos, meu pai comprou um sítio e fomos para lá. Saí da roça com dezessete anos e me mudei para Araraquara. Com vinte e um fui para São Paulo, depois Campos do Jordão e Araraquara de novo.






Conte um pouquinho de sua infância para nossos leitores.


Minha infância foi uma magia só. Eu e minhas irmãs mais velhas tínhamos um imenso quintal para brincar e cada qual com sua mangueira, jabuticabeira e outras árvores. Cresci em meio às lendas do caipora, lobisomem, boitatá, tamanduá, das benzedeiras, dos mistérios da floresta, dos ciganos mercadores e dos raptores de crianças. Estudava muito longe de casa e, nas caminhadas até a escola, sempre me divertia muito. Tudo isso ajudou a compor um imaginário extremamente rico, do qual me aproveito agora.





Augusto com sua mãe.



E hoje? Como é sua vida, sua família, seu trabalho?


Hoje sou professor de Filosofia e estou perto da aposentadoria. Minha vida ainda compõe uma parte rotineira e outra misturada com outros afazeres. Assim que me livrar disso, pretendo me dedicar exclusivamente à literatura e às viagens. Minha família, como todas, tem seus altos e baixos, mas é muito unida, festeira e encrenqueira também. Rimos e choramos juntos, mas se algo de fora se intromete, saia da frente porque somos uma matilha forte.

Como é ter várias pessoas blogueiras na família? Deve ser divertido! Conte sobre como começou a escrever e também sobre seus blogs.


É uma prática muito divertida sim. Foi a Patrícia (Galis) quem iniciou tudo. Sempre comentava sobre sua sanha contra alguns malfeitores, que ajudara a identificar pela internet, e das postagens interessantes que lia em outros blogs. Ela foi a causadora de tudo. Em seguida, a Rita e a Vanessa se empolgaram. A primeira com postagens variadas e a segunda, com seus divinos poemas. Então, tomei a iniciativa e dei cara ao blog “saber é preciso”, pois tinha muitos textos sobre filosofia, antropologia, sociologia, críticas ao cotidiano, poesias e outros. Sempre pensei que deveriam ser publicados e divulgados para que outras pessoas discutissem, mostrassem seus modos de pensar e aprendessem algo com eles, assim como aprendia com postagens alheias. Depois, para criar o “variar é preciso” foi um passo. Este contém apenas minhas experiências na cozinha, pois sou vegetariano e prefiro preparar minha própria comida. Não tenho uma infinidade de seguidores, mas prezo os meus com respeito, carinho e sou muito visitado.





Imagem daqui.



Tem algum hobby que pratica?


Sou cinéfilo assumido. Adoro a magia do cinema e assisto a quase todos os filmes, além de possuir uma centena deles. Mas, a literatura é meu forte. Sou leitor desde minha mocidade e nunca vou interromper essa prática aprendida com meus pais. Tenho quase mil e quinhentos livros e agora o meu também ilustra a estante.







Conte-nos sobre seu livro: Um dia de domingo. Como se inspirou para escrevê-lo? Do que trata o livro? Como podemos adquiri-lo? Deixe o link.


Observando a rotina como parte de minha vida, à que muitos casais amigos se prestavam e entendendo que isso era uma escolha, parti para retratar cenas de um casal fictício que não conversava mais, apenas pensavam no vazio que havia entre eles. Tive de desenvolver uma linguagem própria: a do pensamento, o que me deixou maluco, mas muito empolgado em concluí-lo de modo impressionante. Não há quem não se encontre nalgum trecho da história, pois é uma ironia à história de todo mundo.


Para adquiri-lo, há um link no topo direito do blog ou enviando um e-mail para augustosperchi12@gamil.com, onde responderei dando as instruções e envio pelo correio.

Clique aqui e chegue ao blog do Augusto!





Música preferida.


Adoro Rock, New Age, Reggae e MPB, mas minha música de sempre será “Dust in the Wind”, dos Scorpions.






Cor preferida.


O verde sempre foi minha cor preferida, depois o azul, o branco e o preto. Detesto o amarelo e o marrom e essas cores nunca compõem meu cotidiano.





Fotos do Rene.


Animal preferido.


Amo de paixão os felinos e sempre me impressionei pela sua versatilidade, destreza e beleza. Tenho um gato muito companheiro chamado Renê. Meu amigo! Não gosto dos cães!





Campos do Jordão.



Lugar preferido.


Meu lugar preferido é Campos do Jordão, onde morei durante quatro anos. Depois da aposentadoria, pretendo fixar definitivamente residência por lá.

Flor preferida.


Gosto das flores de modo geral, mas a preferida é a orquídea. Tenho mais de duzentas variedades, de muitas espécies. Durante o ano todo, tenho o prazer de apreciar essas riquezas da natureza e é por isso que sempre coloco uma foto delas em minhas postagens no blog.


Uma frase para nossos leitores.


Gosto desta frase de Blaise Pascal: 


“Quando considero a duração mínima da minha vida, absorvida pela eternidade precedente e seguinte, o espaço diminuto que ocupo, e mesmo o que vejo, abismado na infinita imensidade dos espaços que ignoro e me ignoram, assusto-me e assombro-me de me ver aqui e não lá. Quem me pôs aqui? Por ordem de quem me foram destinados este lugar e este espaço?”


Deixe um link de sua página de contato.








Muito obrigada pela gentileza de sua entrevista.

Eu adorei conhece-lo melhor e tenho certeza que os leitores do blog irão apreciar também.

Desejo muito sucesso a vc!


Aconselho todos a visitarem as páginas do autor pois há muitas surpresas boas por lá!



Eu só tenho a agradecer essa sua iniciativa de criar um espaço de excelência para divulgação gratuita das obras de pessoas que se arriscaram a dar continuidade a uma produção como esta num campo que, cada vez menos, se interessa por isso. Vou acreditar sempre que há muitos oásis pulsantes por aí à procura dessas produções e que, a despeito do rumo que a sociedade tomar, continuarão a produzir e criar deleites.






* as imagens deste post são do Google e do acêrvo pessoal de Augusto Sperchi.

15 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Foi muito legal saber mais sobre o Augusto que faz parte dessa família que gostamos tanto por aqui nos blogs! Valeu e desejo o maior sucesso ao seu livro! abração aos dois! chica

Ivone

Amei ler sobre o Augusto, um dos meus amigos mais querido, sempre tão amável e sensível, tem uma família linda, e é muito gratificante poder contar com pessoas assim para podermos continuar essa linda jornada na vida!
Desejo todo sucesso pra ele e à todos os que com ele estão!
Abraços e parabéns pela bela entrevista amiga Anne,seu blogue é maravilhoso!

Roselia Bezerra

Olá, querida Anne
Vc fez muito bem em trazer uma pessoa íntegra, que tem uma família blogueira... rs... de boa índole e as meninas são formidáveis!!!
O que mais gostei de tudo e de toda a sabedoria que li na postagem, foram os olhos da mãe do Augusto e os dele... sintonia total!!! Semblante similar... Identificação plena... Lindo isso!!!
A obra deve seguir uma linha filosófica de primeira pelo pouco que sei dele... e li aqui para complementar...
Bjs fraternais aos dois

Vanessa Palombo

Oi Anne,

Excelente entrevista, o Augusto é uma pessoa muita querida para todos nós, devo muita coisa a ele.

Bjos

Patricia Galis

Sou suspeita para comentar pq admiro demais o Guto. Além de um tio muito bacana, é sem duvida uma pessoa dotada de uma inteligencia extrema. É aquele tipo de pessoa que podemos falar sobre tudo.
Reforço o convite para conhecerem seus blogs e adquirirem seu livro.
Gostei muito como conduziu a história e o final foi surpreendente...eu amei rs.
Parabéns Anne pela bela entrevista.

Dorli

Olá,
Gosto muito do que Augusto escreve, ele da alma a tudo.
Conheço Araraquara e não fica muito longe de onde moro.
Um Beijo
Lua Singular

Gracita
Este comentário foi removido pelo autor.
Gracita

Oi Anne
Mas que show de entrevista. E só poderia ser mesmo porque o Augusto é um pensador, um filósofo de extrema qualidade. Eu ainda não li livro dele mas se tomarmos como exemplo os magistrais textos que ele escreve no blog só pode ser uma obra prima de grande qualidade literária. Augusto meu amigo gostei muito de conhecê-lo melhor. Parabéns pela maravilhosa entrevista. E aplausos pra você Anne pela dinâmica descontraída. Foi sensacional.
Beijos com meu carinho para você e para o querido amigo Augusto

Clau

Olá Anne,
Gostei da entrevista
muito bem conduzida por vc.
Foi bem legal conhecer um pouco mais
do Augusto, sempre tão inteligente
e carismático.
Esse livro dele certamente é o primeiro de muitos.
Bjs!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever

Oi Anne,adorei saber sobre a vida do Augusto.
Ele além de inteligente,gosta de colocar imagens no face,para nos fazer rir.
bjs amiga
Carmen Lúcia.

Tunin

Muito boa a entrevista. Desejo sucesso na aceitação do livro.
Abração, Anne.

Rita Sperchi

Ler a entrevista do meu irmão ouvindo essa musica tão bonita eu chorei.....
De orgulho
De emoção
De prazer
E tenho a maior felicidade de ser irmã dessa pessoa que além de amigo é companheiro em todas as horas,e ver já com um livro publicado foi uma honra para a família.
Agradeço a vc Anne pela bela entrevista, elogios e mais elogios a vcs

Abraços com meu carinho de sempre
Bjussss
Rita!!



Augusto Sperchi

Minha querida Anne! Ver com que criatividade você transformou aquelas simples perguntas deixou-me emocionado, ainda mais quando ouvi minha canção preferida. Minha gratidão é eterna.
Agradeço também aos meus amigos que comentaram. São vocês que, presentes e/ou virtuais, porém tão reais, que dão cor e sabor à minha existência.
Um grande abraço a todos!

Maria Rosa Sonhos

Anne! Gostei muito da entrevista com Augusto Sperchi. E me identifiquei com alguns gostos do escritor: Campos do Jordão e orquídeas, por exemplo. Foto linda dele com a mãe. Beijo! Renata

Célia Rangel

Que família, hein! Explicado o sucesso dos seus integrantes escritores... Uma entrevista bem família, mesmo! O olhar da "mãe" que muito já viu e o de curiosidade do "filho", expressam a incrível genética! Adorei!
Abraços.

Compartilhe