• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

30/09/2014

A bicicleta rosa com cestinha




A BICICLETA ROSA COM CESTINHA
(Jan)





Na vitrine, a bicicleta rosa com cestinha parecia brilhar.

Ela apertou a mão do filho e comentou:
_ “Pense como eu ficaria feliz, se pudesse passear numa dessas?”.

E suspirou, percebendo que seu sonho se perdera no passado... ela completaria 41 anos e só havia dado pequenos passeios furtivos, em bicicletas emprestadas por amigas, quando ainda era criança.

.....
Alguns dias depois, ela chegou do trabalho e percebeu o risinho furtivo dos filhos que lhe mostraram, orgulhosos, seu presente: A BICICLETA ROSA COM CESTINHA... ela só conseguiu balbuciar:

_ “Será que vou conseguir andar?”.

E ouviu a resposta/voto de confiança/ordem:
_”Ahhhh, vai!!!!!!”.

E ela adormeceu pensando no acontecido...

O dia seguinte, um sábado, amanheceu ensolarado e radiante. Ela se espreguiçava, quando uma cabeça adolescente entreabriu a porta e anunciou:

_ “Vamos ao parque.”

Todos foram ao parque... a bicicleta rosa também foi... lá chegando, ela estacionou o carro e todos desceram. Os “meninos” tiraram a bicicleta e um deles a segurou:
_ “Vem, mãe!”

Ela foi, sentou-se, segurou o guidão timidamente e ouviu o alegre incentivo, como se fosse um coro ensaiado:
_” Vai mãe! Pedala!”.

Ela tinha que ir... e foi!

O dia... o parque... a liberdade... o incentivo... a bicicleta rosa com cestinha... as flores que ela traria na cestinha... tudo ficou lindo... e tudo ficou reunido naquele presente... passado e futuro deixaram de existir.

Naquele momento, só existia uma bicicleta rosa com cestinha.




Visite o blog da autora:







10 COMENTÁRIOS:

Calu B.

O sonho realizado, assim enfeitado pelo carinho dos filhos, desmanchou a falta que havia, remodelou o tempo e a menina-mulher sorveu as delícias do dia numa bicicleta de cestinha rosa.

Lírica prosa em poética narrativa.
Lindo demais, Jan.
Bjos às duas.
Calu

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever

Adorei amiga Anne,vou visitar essa amiga que não conheço.
bjs-Carmen Lúcia.

Poesia do Bem

Um sonho lindo realizado. sabe quee u nãoa prendi andar de bicicleta quando criança não tínhamos, e já quase adolescente meu tio me ensinou, dei umas voltas em tbm bikes emprestadas, e depois me perdi delas, ai depois do acidente nunca mais, sou fleiz de ver minha Alice correr formosa de bicleta rosa, com cestinha para casa da avó já até vai. E eu voo com ela. Amei o texto. Anne tem um texto no meu blog, vi que asemana sobre doces será semna que vem, mas queria antecipar meu texto eheh

Élys

Um conto lindo pleno de poesia. Maravilhoso!

Daniel Costa

Maravilha Anne, um conto de tardia felicidade, mas lindo de se ler e sentir. Quer dizer nunca é tarde, para o presente que nos guarda a vida.
Beijos

Célia Rangel

A vida com suas surpresas à nós e aos nossos...
Abraços.

Célia Rangel

A vida e suas surpresas: - à nós e aos nossos...
Abraços.

Roselia Bezerra

Olá, queridas Anne e Jan
Muito bonito o texto da amiga e com um toque rosado de muita positividade...
Bjm fraternos ás duas

Maria Rosa Sonhos

Anne, eu tive uma dessa!! Mas a minha era amarela, bons tempos! Beijo! Renata

✿ chica

Lindo de ler e passear numa assim! bjs praianos,chica

Compartilhe