• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

05/10/2014

Não chore...sorria!

"NÃO CHORE...SORRIA"
(Eduardo Nunes)





Não chore, sorria!
prove esta caldeirada
tenha em sua vida alegria
de água ao nascer do dia
beba uma cocharrada!



Uma açorda na tijala!
favo de mel na colmeia
de palavras ditas à balda
a seguir, uma mão cheia!



Tigela, no Alentejo é tijala,
bordão mais grosso é cacete
sorriso grande gargalhada
leite é lete, azeite é azete!



O pão se chamam casquero!
ao sobrero chamam chaparro
pão mais pequeno é brendero
de cortiça é feto o cocharro.



Dessa manera no Alentejo,
lá se fala sem qualquer vaidade
situado, para lá, a sul do Rio Tejo
também mora a personalidade.



O alentejano não dorme,
depois do trabalho descansa
assim, também é conforme
o toque da música se dança.



Aprumado com pujança,
com as calças sempre vincadas
brilham as botas quando dança
de cabedal bem ensebadas!



Visite o blog do autor:


6 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Edu sempre inspirado!Gosto de ver a disposição dele ,sempre a nos presentear com poesias! abração praianos aos dois,chica

Santa Cruz

Anne: lindo adorei parabéns a Edu que estava bem inspirado.
Beijos
Santa Cruz

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever

O Edú é sempre maravilhoso em tudo que escreve.
Adorei amiga Anne.
bjs
Carmen Lúcia

Poesia do Bem

Muito bom , gostei!

Elvira Carvalho

Ora bem. E cantam. Cantam como ninguém os alentejanos.De tal modo que o seu canto será em breve património da humanidade.
Um abraço e uma boa semana

Edumanes

A chorar terei nascido!
antes quero viver a chorar
do que já ter morrido.

Aprendi a gatinhar,
no Alentejano empobrecido
toda a vida a trabalhar
estou feliz por ter nascido!

Agradeço a sua amabilidade,
seja muito feliz toda a sua vida
em nome da nossa amizade
obrigado minha amiga.

Tudo do melhor que no mundo há,
desejo para você amiga Anne, um beijo.
Eduardo.

Compartilhe