• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

03/05/2012

Meu escrever






MEU ESCREVER
( Meire Oliveira)

Não importa onde esteja levo junto papel e caneta.
Na rua, em casa ou na livraria, basta um segundo para pintar uma ideia na linha.
Ver algo inspirador pode me trazer palavras de muito valor,
mas creio que elas vêm de dentro de mim.
Brotam no coração e saem sem enrolação.
Dos meus dedos vão brotando e muitas frases formando.
Cada letra é um desenho que meu coração faz,
espero que elas levem onde quer que vá a paz.
No papel coloco o sentimento que comigo trago
no mais íntimo e quero ele transmita um imenso afago.
Escrevo o que vejo, o que me espanta ou me passa pela cabeça,
quero que elas tenham um poder mágico e que muitos corações, de repente, amoleça.
Acima de tudo, em meu escrito coloco o que sinto,
esperando que quem leia possa sentir algo bom, que muitas vezes achava estar extinto.
Que minhas simples palavras voem e pousem em belos lugares, que dentro de ti
façam morada e que você possa sair por aí com sorrisos a distribuir.


Visite a autora em seu blog:

®Meire



5 COMENTÁRIOS:

LUCONI

A Meire é um doce escreve sempre coisas muito sábias, adoro lê-las, beijos Luconi

Arnoldo Pimentel

Assim nasce poesia.Beijos

mundo da lua

que palavras doces
muito belo o seu escrever Meire.

Flavio Ribeiro

Ola Anne,
Que delícia de texto!

Parabéns Meire! Eu também sempre levo um caderninho e uma caneta na minha pochete, pois nunca sabemos quando será necessário escrever algumas ideias que do contrário podem se perder na memória e no tempo.


Abraços, Flávio.
--> Blog Telinha Crítica <--

Luciana Santa Rita

Oi Anne,

Tudo bem? O texto da Meire me revelou sabedoria e tranquilidade, pois só se expulsa de si o que se tem de melhor quando se há o equilíbrio e a beleza do ser.

Beijos.

Lu

Compartilhe