• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

28/07/2012

Recanto entrevista Jorge Lemos








RECANTO ENTREVISTA JORGE LEMOS
( Anne Lieri)


Jorge, onde vc nasceu e onde mora hoje?







Nasci no município de Lambari, Minas Gerais... Depois de algumas andanças voltei à terra natal, onde estou plantado como grama entre os paralelepípedos (calçamento de muitas cidades mineiras).


Que legal! Já fui muitas vezes a Lambari.Meu ex marido é dessa cidade tão aconchegante! Conte um pouquinho de sua família e de sua infância para nossos leitores.


Sou filho de agricultores, assim sendo, tive uma infância ligada ao campo...  Na minha região — Sul de Minas — o próprio campo tem uma infância contínua: renasce a cada três meses, levando as crianças a inventarem brincadeiras incríveis: desde o balanço de cipós — Tarzan fazendo voos nas grotas mais sombrias até mergulhos nos açudes e rios cheios de perigos, forjando desde cedo personalidade resistente às inevitáveis intempéries da vida.


Fale sobre seu livro. Quando e como começou a escrever? Onde podemos encontrar seu livro?

O livro São Tomé das Letras e o Pacifista é uma história mística
vivida por um jovem universitário. O romance ficou engavetado quase cinco anos; entretanto, seguidamente saía para tomar sol (ser reescrito), até que em maio de 2012 foi emancipado e deixou de ser submetido à minha mania de reescrevê-lo continuamente. O ato de escrever com o tempo transformou-se em TOC (transtorno obsessivo compulsivo) não teve mais como evitar. Quando ao livro, pode ser encontrado em vários sites e em livrarias do Sul de Minas, bem como em algumas livrarias de São Paulo – Cultura e outras.


O que significa ser escritor prá vc? É uma profissão, um dom, uma diversão... o que é?

Vou começar usando a mesma resposta dada aos Jornais Panorama e Entre Colunas: “escrever é estar na solidão sob a sombra de um sonho”. É um comportamento que parece não ter uma explicação perfeita —  escreve-se e lê-se com gula. Quem escreve investiga antes a estrutura da palavra com intuito de dominá-la, fazê-la obediente, torná-la sua cúmplice em horas difíceis... Este é meu modo de ver a questão.



Tem um blog? Fale sobre ele e deixe um link.

Meu blog está sendo elaborado, tão logo estiver pronto fornecerei o link. Estou no Facebook e Twitter @lemos1122




Nessa foto, Jorge Lemos com o prefeito de Lambari e mais dois cidadãos.

Clique em um dos links abaixo e veja entrevista do Jorge Lemos no Jornal Panorama:





Musica preferida.
Todas que me levem a refletir sobre a nossa existência neste planeta e possa de alguma forma, iluminar ainda mais a paz interior que se faz presente em minha vida.




Cor preferida.
Vermelha. Acho-a uma cor forte e viva como sangue fora das veias. Não precisa ser explicada.


Animal preferido.
Cachorro. É um animal dócil e carente... É capaz de retribuir o carinho a qualquer momento e em qualquer lugar.




Lugar preferido.
Lugar onde eu possa perguntar quem sou e o que sou e ter a possibilidade de encontrar, mesmo que parcialmente, alguma resposta.



Uma frase para nossos leitores.
Um caminho pode até chegar ao fim, mas o sonho continua na outra 
margem do rio...

Muito obrigada, Jorge pela gentileza de sua entrevista.


Desejo muito sucesso com seu livro e aviso a todos que já está na lateral 


do blog para quem quiser adquirir.


Deixo aqui uma pequena sinopse de seu livro, que achei muito interessante para nossos leitores saberem mais a respeito da história:



São Tomé das Letras e o Pacifista é uma história ora sagrada, ora satânica que se desenvolve em um mundo que muda de situações e paisagem a todo instante, surpreendendo até a última página. 


A imaginação de Eric Leriner tornava-se independente durante a meditação – deixava-o sem capacidade para direcioná-la – , levando-o a conhecer mundos onde interagia com fenômenos e seres sutis, difíceis de serem notados no dia a dia da maioria das pessoas. 


As visões de Eric ocorreram no ano 2000, ocasião em que ele, atraído 
por uma jovem, teve a cidade de São Tomé das Letras como portal de contato com seres e fatosincomuns.

 Existem indícios de que Eric, o amante da paz, tenha sido escolhido para mostrar que o final dos tempos está mais próximo do que se imagina... O avanço 
extraordinário da tecnologia e o homem caminhando em direção oposta – agredindo o meio ambiente e se tornando cada vez mais violento – sugerem que a “hora da tentação” está chegando... 

Emerge de fatos reais um livro com a proposta de desvendar parte dos estranhos motivos pelos quais devemos existir.

Eu é que lhe agradeço pela oportunidade de divulgar o livro São Tomé das Letras e o Pacifista através deste blog iluminado.

7 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Chego primeiro para parabenizar pela linda entrevista e desejar sucesso ao Jorge!beijos,chica

marciagrega

Que trabalho lindo você faz Anne, divulgando estes talentos que, de outra maneira não chegaria até nós!
Parabéns ao Jorge, e muito sucesso com o livro!

Beijos

Giancarlo

felice fine settimana...ciao

Jack

otimo diaaaa

Renata Diniz

Anne! Meus parabéns por mais essa bela entrevista. Aprecio muito esse seu trabalho também. Gostei muito da resposta do Jorge Lemos sobre o que é ser escritor. Meus parabéns ao escritor e sucesso. Beijos!

Rita

Um bom dia pra você!

Vim deixar meu abraço, nesse dia de
sol, e agradecer pela presença sempre
carinhosa no meu Cantinho
Parabéns por ser essa pessoa querida
e está comigo sempre
Bjusssss
Rita!!!

Que lindo minha amiga parabéns para ele, que tem força e garra abraços!!!

Jorge Lemos

Nós seres somos as luzes da Terra e esta luminosidade é tão intensa que chegamos a iluminar os caminhos uns dos outros.
Estou profundamente agradecido com os comentários sobre a entrevista.
Abraços fraterno a todos.
jorge Lemos

Compartilhe