• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

22/05/2013

O vôo fracassado da pipa


O vôo fracassado da pipa






Lino era muito pequeno ainda, já admirava muito as crianças de sua rua soltar pipa, queria fazer o mesmo, então pediu ao seu pai:
Pai compra uma pipa pra mim, compra pai!
Meu filho, não é tempo de pipas, pipas só sobem com vento e você só tem 4 anos precisa que eu o acompanhe.
Quando for época de muito vento, eu compro  ok?
Mas, pai, o senhor sabe fazer de jornal, faz pai, para eu aprender.
Está bem, mas antes vou lhe ensinar a primeira lição: nunca, jamais poderá soltar perto de poste, fio elétrico.
O que é” nunca”  “ jamais”?
Lino meu filho, estas palavras significam que não pode, nem hoje nem para sempre. Porque  é perigoso, se a pipa enrolar no fio e qualquer pessoa tentar tirar, pode morrer eletrocutado.
Lino gaguejou          O que é ele-tro, ele, tro...?
É ser queimado na corrente elétrica nos fios do poste
Pai e onde eu posso soltar?
Quando for hora eu levo você, onde não tem poste, nem fios, só têm árvores.
Seu pai fez uma pipa de jornal, Lino treinou, corria para cima e para baixo, ria sozinho quando a pipa subia um pouquinho. Sonhava tem uma pipa de verdade, aprendeu com o pai molhar o dedo para ver se ventava bem. O  dedo esfriou:
Pai, pai, tá ventando vamos comprar  a minha pipa pai.
Tá vamos  lá, ainda bem que está ventando e o papai está de folga.
Compraram  uma linda pipa, toda colorida de várias cores parecia um belo arco- íris.Lino voltou todo feliz e satisfeito, perguntou ao pai:
Pai a minha pipa já vem com cerol, eu escutei os meninos falar em cerol na linha da  pipa, para que serve?
Meu filho, cerol  é muito perigoso é feito de cola e pó de vidro!
Pai ,por que tudo é perigoso?
Meu filho, têm muitas brincadeiras perigosas ou não. É melhor brincar com a que não tem perigo, o cerol só serve para cortar a pipa do outro, tipo competição, ou pode cortar outra pessoas e ela morrer. É melhor, soltar livremente, sem cerol, deixar o vento levar, subir e você controlar, vou lhe ensinar direitinho.
Assim fez, Lino gargalhava quando a pipa fazia pirueta, achava interessante controlar no carretel a linha, dava linha, depois recuava,  tudo isso num terreno no fim da rua, longe da rede elétrica. O vento era forte, de longe se ouvia duas risadas, depois um grito:
Pai, a árvore tomou minha pipa, olha pai lá em cima.
Pai, e se o sr subir na árvore ela devolve?
O pai subiu, tentou tirar a pipa enroscada na árvore, a pipa rasgou. O pai desceu e consolou o filho dizendo:
Deixa filho, o pai compra outra, vamos lá?



Visite a autora: Dora Duarte   






6 COMENTÁRIOS:

✿ chica

lINDA HISTORINHA, DOCE E LINDA! BEIJOS ÀS DUAS,CHICA

Daniel Costa

Amiga Anne

É mais uma vez visível, o quanto Dora Duarte domina bem o conto infantil. De tal maneira que o que temos de criança se revê nas suas produções.
Beijos para as duas

Tetê - Avaliando a Vida

Eita... acabo de descobrir mais um blog seu! E que história linda essa... Bjks Tetê

Renata Diniz

Anne! O Recanto também não atualizava no blogrool. A história da Dora está recheada de boas lições! Beijo!

Gracita

Boa noite Anne!
Vim te trazer o meu abraço pelo dia de hoje. E como é gostoso dar um abraço em alguém que a gente admira. Feliz dia do abraço!
Gracita

Sônia Silvino, Crazy about Blogs!

Que lindo! Aqui no sul se chama de pandorga! Eita, Brasilzão!
beijoooo

Compartilhe