• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

18/07/2013

Eu eterna criança

=Eu Eterna Criança=

(Rita Sperchi)






Vontade de correr pela grama
Chorar debruçada na janela
Esconder atrás das arvores
Tomar chuva com a meninada da rua
Cantar bem alto desafinado
Roubar uma flor no jardim
Puxar os cabelos da minha mãe
Beliscar o bracinho fofo da minha neta
Jogar pão para os passarinhos
Dar uma chinelada no pernilongo na parede
Acenar a mão para o vizinho
Comprar frutas da carroça na rua
Tirar  foto do menininho sapeca
De abrir os braços rodopiar no jardim
E descobrir que fui, sou e serei sempre  criança!!!




Visite a autora: Rita Sperchi


Imagem do blog da autora





15 COMENTÁRIOS:

Fernanda Oliveira
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Oliveira

Olá amiga Anne!
Ótima escolha amiga!
Eu amei esse poetar da nossa querida amiga Rita!
Eu já o li no blog dela...
E acredito que a cada dia precisamos dar vazão a criança que mora em nós... Na alegria, na pureza, no perdão...

Beijos as minhas duas amigas querida!
Anne e Rita!

✿ chica

Linda poesia e modo de ser criança que a Rita mostrou!

Bjs para as duas,chica

Ana Bailune

E faz ela muito bem, pois ser criança é ser feliz! Bom dia, Anne.

Minéia Pacheco

Feliz daquele que nunca deixa de lado a criança que existe em cada um. Ficou lindo, parabéns a autora!!

Um lindo dia para vocês!!!

Augusto Sperchi

Oi Anne! Minha irmã é tudo isso aí mesmo, nunca ela foi tão verdadeira como nessa poesia. Espontânea e criançona.
Um abraço!

Roseli

Que lindo poetar, adorei.
Bom dia e beijinhos para ti.


Orvalho do Céu

Olá, meninas
Ah! Apertar os bracinhos da minha neta futura...
Tão mimosinho o poema, que riqueza de coração de quem o escreveu!!!
Bjm de paz e bem às duas

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto

Que poema gostoso de se ler e com o adorável sabor da infância.
Parabéns a Rita e a ti pela postagem.
Anne pode publicar o porquinho sim.
Ele é metaleiro mas não morde,rs.
abração com carinho

Cristiano

Lindo poema.

Poesia do Bem

Bom mesmo ´ser criança. Ameiii.Anne o nome do poema é o do título: enevoado amor

Patricia Galis

Bonito mesmo o poema da minha mamis rsrs

Daniel Costa

Boa tarde Anne

Como desaba Rita Sperchi, como é bom, conseguir ser eterna criança.

Beijos

Lu Cidreira

Não é que tem dias que levantamos pela manhã cedo e dar aquela vontade de fazer as peripécias de criança, hoje em dia já com os filhos adultos e adolescente, não tem nem a quem convidar para isso.
Muito legal.
Abraço

Rita

Querida amiga bom dia , agradeço de coração a todos e a vc que deixa nosso coração acelerado de alegria, não pensei que fosse postar um poema que fiz com tanta emoção....E como é bom ser criança faz a gente se sentir mais confiante e pensar tbém num mundo melhor
Abraços com todo meu carinho
Bjuss
Rita!!!!

Compartilhe