• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

30/04/2014

Transgressão


Transgressão

(Ana Bailune)





Nasci para andar descalça.

Meto os pés na lama
Sem hesitação,
Cubro-me das pétalas
Que das flores caem,
Orno-me das folhas
Que as árvores enjeitam,
Mato minha sede
Com a água que nasce
Das loucas enchentes,
Revolta da chuva,
Revolta dos rios.



Aparentemente,
Sigo a linha reta
Que a vida desenha,
Mas dentro de mim
A estrada não segue
Caminhos conhecidos:
Sou de poucas palavras,
Poucas perguntas,
Poucos amigos.




Prefiro o silêncio,
E dele eu me visto,
Sou bicho das sombras,
Ando equilibrando-me
Pelo meio-fio
Só porque assim
É mais divertido,
E seu eu cair,
Não temo os abismos.



Aprendi a ser
Aquela que cai,
E sempre se ergue
Um milhão de vezes.
Não desisto nunca
De recomeçar.
De cabeça erguida
Sacudo a poeira,
Só pago o que devo
(Se acho que devo)
Choro quando quero.



É duro, é difícil,
É quase impossível
(Desista, eu te digo)
Me fazer cair,
Me manter no chão,
Calar minha voz,
E ferir a pele
Do meu coração
Que bate sozinho,
Sem necessidade
De adrenalina.




Eu pago meus micos
Sem pedir descontos,
Não tenho vergonha,
Nada me constrange,
Nada me intimida,

Nada .



Visite o blog da autora:

11 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Se todas as transgressões fossem lindas assim... Adorei! beijos às duas,chica

Renata Diniz

Anne! Poesia encorajadora, adorei. Eu também prefiro o silêncio. Beijo!

Ana Bailune

Obrigada, Anne. De novo. E olha, para chegar a este ponto no qual nada me envergonha ou intimida, passei um longo tempo com medo e envergonhada...

Daniel Costa

Anne

Interessante o poema que Ana Bailune riscou sem temor. O poema mostra, que além de boa poeta, não mostra timidez. Parabéns a elas e beijos a ambas.

Daniel Costa

Anne

Interessante o poema que Ana Bailune riscou sem temor. O poema mostra, que além de boa poeta, não mostra timidez. Parabéns a elas e beijos a ambas.

Daniel Costa

Anne

Interessante o poema que Ana Bailune riscou sem temor. O poema mostra, que além de boa poeta, não mostra timidez. Parabéns a elas e beijos a ambas.

Beth/Lilás

Ô que beleza de poesia, adorei, vou conhecer a poeta lá no seu cantinho.
beijos cariocas

Majoli

Uau que maravilha.
Lindeza de poesia!
Beijos pras duas, Anne e Ana.

Simone Felic

Gostei muito da parte , daquela que cai mas sempre se levanta , adoro os poemas dela.
bjs
http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

LUCONI MARCIA MARIA

Sempre aplaudo os textos da Ana, veja este poema Transgressão um poema livre, falando a lingua da gente, onde ela diz tudo desnudando a sua alma, amei parabéns as duas, bjos Luconi

Beatriz Bragança

Querida Anne
Muito obrigada por trazer este texto.
Ana Bailune é uma autora determinada e muito sábia.
Estas palavras revelam muita força na alma.
Os meus parabéns à autora.
Um beijinho
Beatriz

Compartilhe