• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

14/05/2012

Ei psiu! O mundo é singular!




Ei, psiu! O mundo é singular
( Anselmo Marinho)



Ei, alôô! Sim, você mesmo. Atenção, o mundo é um só, e feito de gente como nós. Apesar disso parecer óbvio o bastante, boa parte das pessoas não o arrostam como deveriam.


É preciso dizer que o mundo é tão singular quanto plural, quer dizer: ele é singular no sentido de que é o único lugar em que podemos ser, ao passo que existe também uma pluralidade gerada por cada ser, cada um de nós.


Portanto, levar em conta de que o mundo é exclusivo nosso, e que este mesmo necessita de cada indivíduo, significa um grande avanço para toda a humanidade.


A questão é que infelizmente muitas pessoas não encaram o mundo como seu e ao invés de servir-se dele, acaba por servi-lo. Isto é, são aqueles que não creem em si próprios, eles simplesmente desistem de ser o que quiseram um dia. Falta autoconfiança nas pessoas, mas sobretudo, falta-lhes encarar o mundo como algo singular.


Temos de ter em mentes que nossa vida representa uma passagem demasiado fugaz, logo qualquer tempo perdido é vida que se perdeu. Nesse caso, o pior de tudo é desperdiçar a vida, a tal passagem. Pois se não enfrentarmos o mundo pensando que ele precisa de nós para sobreviver melhor, que diabos estamos fazendo aqui?!


É um equívoco dos grandes desvalorizar-se, reduzir-se a pó. Seja o senhor do mundo, lembre-se incessantemente de que ele precisa de suas façanhas!


Bom remédio é esta forma de encarar a vida, um medicamento que cura o gigantesco e malevolente egoísmo contido em cada pessoa deste mundo singular. Deixe-me explicar; se um determinado sujeito passa a conceber a ideia de que ele é parte fundamental para o mundo em que vive, isso o levará a conscientizar-se de seus deveres como o mais novo membro do universo.


Agora imagine se fosse o contrário; um mundo repleto de seres confiantes e atuantes. Seria fantástico dividir um mundo cujos habitantes esforçassem-se a pensar sempre novo e  a pôr em prática todas essas novidades. Pois do jeito que está o mundo, mais parece um lar de reprimidos por si próprios, onde estão as pessoas com sede de ousar?


Fato é, que o mundo não é feito por sicrano ou beltrano, mas sim por gente como a gente. Pondere que os reis só são reis porque os chamamos assim, salvo que tais reis ao menos tiveram o mérito de acreditar em si próprios e foram denodos, com isso tornaram-se reis, sendo estes os seus maiores triunfos. Ditoso é aquele que sabe de seu potencial e o utiliza para todos.



Respeite o imperador como um colega, mas não o venere como um deus.


As coisas só funcionarão um dia no momento em que todos souberem o que são e o que querem neste mundo feito de pessoas que são como nós.


Visite o blog do Anselmo e conheça suas ideias:



5 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Que lindo o modo de se comunicar com os leitores que Anselmo tem! Lindo! abração aos dois,chica

Tunin

Se todos usassem da humildade, o mundo seria muito simples para se viver.O mundo é simples, as pessoas é quem o torna complicador.
A comunicação do Anselmo é muito legal.
Abração.

Anselmo Marinho

Puxa Anne, você é surpreendente mesmo!

Fico muito agradecido e feliz por ter disponibilizado a mim, este tão maravilhoso espaço.

Agradeço também a todos que participaram, um abração pra vocês pessoal!

Tenha uma ótima semana também Anne!

Beijos.

Anselmo

Ana Bailune

Todos cabemos no mundo. O problema, é que todos desejam ocupar os mesmos espaços. Há tanto ainda a ser feito... bem, isso daria outro texto...

Aleatoriamente

Li o poema do Anselmo no cantinho dele.É um texto muito intenso.
Ele expressa no seu estilo. Achei interessante.

Anne mais uma vez, sinto grande admiração por teu ato.
Anselmo um abração moço.

Compartilhe