• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

29/03/2014

Recanto entrevista Alexandre Reis

Recanto Entrevista Alexandre Reis

(Anne Lieri)




Alexandre,onde vc nasceu e onde mora hoje?


Nasci e fui criado em Fortaleza-CE


.
 Fortaleza


Tive a feliz oportunidade de morar em Toulon-França, onde pude respirar um pouco da Arte européia. Foi lá onde nasceu o meu primeiro livro de rabiscos. Recentemente, retornei para a minha terra.


Toulon

Conte um pouquinho de sua infância para nossos leitores.


Minha infância foi muita rica em mato, passarinhos e cheiro de terra molhada. Nasci na capital, mas meus avós e meus pais tinham raízes interioranas. Saíram do mato, mas o mato não saiu de dentro deles. Pelo que sou muito grato, pois pude entranhar esse gosto pela natureza, pelas coisas miúdas.


Vc é casado? Tem filhos?

Sou solteiro e tenho três sobrinhos-filhos. Sou um tio muito coruja! Os meus próprios e o matrimônio ainda pertencem ao futuro. Sonhos que ainda estão por vir, se for da vontade divina!




Seu blog e sua fanpage “ Escrevendo e semeando” são um sucesso na internet. Como surgiu seu blog?Deixe os links, por favor.


Nunca tive a pretensão de escrever (e nem a de rabiscar). Sempre gostei das exatas e foi por aí que trilhei minha carreira profissional. Em 2008, cansado da rotina da TI, resolvi adotar práticas que me afastassem da área após o expediente. Comecei então a devorar livros (literatura, poesia, ou qualquer outra coisa que não fosse exata!).

Acho que a leitura afrouxou alguns parafusos da minha cabeça. Comecei a sentir a necessidade de escrever, de pôr estes parafusos pra fora. Desta forma nasceram os primeiros versos, que ficaram escondidos num caderno de 12 matérias até o ano de 2009, quando um grande amigo leu alguns e disse: “Não esconda isso. Você precisa fazer estes versos voarem. Crie um blog. Publique o seu trabalho! Obedeci!





Foi então que nasceu o Escrevendo e Semeando, contendo os meus primeiros passaversos. E, a partir de 2012, o blog ganhou seus correspondentes nas redes sociais.

Minha poesia permaneceu na forma letral até bem pouco tempo. Utilizava imagens de outros para fazer par com os versos. Estas, eram garimpadas na Internet e, quando publicada a poesia, eu informava a autoria da figura. Mas, infelizmente, existe muita coisa circulando neste mundo virtual sem os devidos créditos. Sempre era um problema quando eu encontrava uma imagem, amava o seu conteúdo (pois fazia um par perfeito com os meus versos), mas não podia utilizá-la, pois não sabia de quem era!

Foi então que, em Janeiro de 2013, comecei a fazer os meus próprios rabiscos. Descobri assim que a minha poesia poderia sair do mundo das letras e alcançar o mundo das imagens, das cores. Descobri que poderia voltar a ser criança através dos rabiscos, crescer para menos para ser mais. Foi assim que aprendi a voar!


Seguem os links:


- Twitter: escreveresemear

- Instagram:escrevendoesemeando

- Pinterest: escrevendo



Vc é poeta e também ilustrador. O que surge primeiro no momento da criação?


Sou uma criança. Recentemente me apelidaram de poeta e de rabiscador. Criança só se preocupa em não ter preocupação. Fala, pinta, desenha, brinca. Tudo de forma natural, sem seguir métricas ou modelos. É autêntica em tudo. Até quando tenta imitar algo. É assim que procuro fazer o meu trabalho. Sem me preocupar com nada, nem com o fato de ser um trabalho!

E, desta forma, sem preocupação, é que surgem os rabiscos. Às vezes ocorrem primeiro na forma letral. Às vezes apresentam-se como imagens. Às vezes ocorrem de forma nenhuma, cheios de NADA.




Qual o papel da cor em suas poesias?


Cor é uma coisa que preenche os olhos. E acho que Poesia é uma conseqüência daquilo que preenche os olhos. Cor e poesia estão interligados, são íntimos. Minha poesia está cheia das cores que vejo no cotidiano. E o cotidiano tem muitas cores. Basta abrir os olhos e enxergar. Ver é um verbo muito pobre. Precisamos usar mais o verbo enxergar, pra poder perceber as cores do dia-a-dia, a poesia que há nas coisas.



Numa matéria que saiu sobre vc na Revista Siará e na Revista Biografia  vc refere-se ao poeta Manoel de Barros e gostaria de saber qual a influencia dele em seu trabalho?




Acho que Manoel está entranhado no meu trabalho, pois o que faço é cheio de infância. E isso é Manoel. Uma pessoa “que só teve infância”, como o próprio gosta de dizer. Me identifico com as suas “raízes crianceiras”, com o seu gosto pelas coisas miúdas, “sem importância”. Tudo isso vejo como matéria para minha poesia.



Quantos livros vc tem publicados? Conte sobre eles para nossos leitores e deixe o link de onde podemos adquirir.


Tenho um livro publicado, chamado “Fica mais fácil chegar ao céu sendo uma criança”. É o meu primeiro livro de rabiscos, lançado em Fevereiro deste ano. A primeira edição foi um sucesso e esgotou rapidinho. Estou aguardando a segunda edição para a primeira semana de Abril. 

Seguem os links onde pode ser encomendado:


* Cultura:



* Martins Fontes:





* Asabeça:



Em alguns sites o livro do Alexandre já está esgotado, mas em abril sai a 2ª edição. Vc pode esperar ou escrever um email para o autor:


escrevendoesemeando@gmail.com



Fale um pouco de suas produções que se estendem além dos livros como as camisetas, porta copos e outros. O site “ Poeme-se” também é seu ou é uma parceria?


A Poeme-se é uma grife carioca de produtos poéticos. Muito mais que uma grife, ela é uma incentivadora do uso da Poesia no dia-a-dia. Amei o conceito deles desde quando conheci. Foi amor a primeira vista! Em Janeiro deste ano, este amor virou uma parceria e começamos com a “Coleção Escrevendo e Semeando” de porta copos poéticos. 

Segue o link para aquisição:


Poeme-se



Recentemente organizamos um concurso para a escolha das estampas das camisas. Disponibilizamos doze artes e o público escolheu duas. Muito em breve, as escolhidas estarão estampando as camisas poéticas da Poeme-se.



Fernanda Takai canta para Alexandre.


Musica preferida.

Gosto de muita coisa. Tenho muitas músicas preferidas! Sou eclético ao extremo!



Cor preferida.

Azul




Animal preferido.

Aquele que vive solto, sem jaulas, sem gaiolas.




Lugar preferido.

Praia



Flor preferida.

Rosa



Uma frase para nossos leitores.

Ando tão AMOR da pele.





Muito obrigada pela gentileza de sua entrevista. Eu adorei conhecer você e confesso que foi dificil fazer a edição porque seus poemas são tantos e tão lindos que queria colocar todos aqui!

Para finalizar deixo essa mensagem de Manoel de Barros que você ilustrou tão bem:





...E Alexandre Reis nasceu poesia!


Quero deixar esse video do Alexandre Reis para quem quiser assistir e conhece-lo um pouco melhor. É muito bonito e vale a pena!





Quem quiser conferir a entrevista do Alexandre na Revista Siará com Ivana Schafer é só clicar abaixo:



Revista Siará



* as imagens dessa postagem são do Google e do acêrvo pessoal de Alexandre Reis.

14 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Que legal ver e saber do Alexandre por aqyu! Adoro seus "rabiscos" e poesias! Lindo e realmente ele a tem dentro de si! Acompanho o blog e gosto muito! abração aos dois! chica

Renata Diniz

Anne! Belas respostas e experiências do Alexandre. Parabéns! Beijo!

Beatriz Bragança

Querida Anne
É muito bom saber que há gente jovem cheia de garra , determinação e vontade de fazer algo!
Um jovem versátil, do desenho à poesia!
Gostei muito da entrevista, que foi muito bem conduzida.
Felicidades e muito sucesso ao Alexandre.
Obrigada, Anne, por o dar a conhecer.
Bom fim de semana.
Beijinhos
Beatriz

Bolhinhas de Sabão para Maria

Anne bom dia! Nem sei por onde começar a falar sobre o trabalho do Alexandre e de suas preferências tão semelhantes às minhas. Ele traduziu muito do que gosto e que sou..

Trabalhar com tendências infantis é a melhor coisa do mundo e ele sabe disso... Ele disse muito bem o que sempre digo em relação a se soltar como a criança:
Criança não se preocupa com seus rabiscos.. Estão certos, errados? Não importa, são autênticas, livres, não tem medo de errar... Me inspiro em minha filha Maria em seus desenhos soltos, e preciso transferir isso pra mim..

São belos seus rabiscos.. beleza e criatividade na simplicidade.. Lúdico como eu gosto! E o que mais gostei foi essa mistura: palavras, depois figuras ou vice-versa. Tentou sem medo de errar.. Se descobriu, foi atrás do seu sonho mais novo e leve!

Não poderia parecer mais comigo gostando do Pato Fu! Fernanda Takai é tudo de bom! Eles também se mostram lúdicos com seriedade...

Vou ler mais Manoel de Barros e apreciar o trabalho do Alexandre Reis pra continuar com minhas inspirações infantis e nunca deixar de ser criança!

Posso dizer que amei tudo e parei em boa hora em bom lugar... Beijos ao dois!

Parabéns Alexandre! Sucesso sempre com sonhos infantis!

Me inspirei hoje!

Luconi Marcia Maria

Anne não conhecia o Alexandre, mas com certeza vou corrigir a falha, este mundo virtual é imenso, gostei muito de tudo que li aqui, beijos Luconi

Poesia do Bem

Não conhecia o Alexandre gostei de saber mais eu amo poesia e novidades e adoro gente que inspira. bjs

Rita Sperchi

ღღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿¸.•* ღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿

“Se temos de esperar, que seja para colher a semente boa que lançamos hoje no solo da vida. Se for para semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos, de solidariedade e amizade.”

― Cora Coralina...

Com essa frase tão bonita deixo meu abraço de bom final de semana
elogiando mais uma vez seu belo post, e uma entrevista maravilhosa

___________Rita!!!!

Revista Biografia

Oie, a Revista Biografia fez um artigo o qual eu assinei(Ivana Schäfer),a Revista Siará entrevistou o Alexandre... vc colocou o nome da Revista Siará e direcionou para meu artigo

Elvira Carvalho

Não conhecia o Alexandre, e achei a entrevista muito interessante. O vídeo é lindo. Vou levar o link do blog.
Um abraço e bom Domingo

Ana Paula

Anne parabéns por mais esta bela entrevista.
Termina e a gente fica querendo mais!
A passarinha Tina foi quem me apresentou esse menino que afrouxou seus parafusos e nos presenteia com seus rabiscos poéticos!
Muito sucesso ao Alexandre!
Beijos.

Tina Bau Couto

Eu recebi um dia por email uma ilustração do Alexandre pescada no face, dizendo ser minha cara.
A amiga lembrar de mim foi um poema e a descoberta dos passaversos, iluminuras e pessoa encantadora, sensível, nordestina adornada de Paris se deu e cresceu, via nossos blogs, emails.
Uma honra ter sido associada a ele, que tendo sido trazido até mim como semente, faço questão de semear.

Assim que soube do livro e produtos da poeme-se vibrei por ele, por ter em mãos o tesouro que ele produz e que me ilumina, me inspira, me faz estar perto embora longe de um adulto criança que nem eu, aparelhado com Mané e com passarinhos que nem eu.

Amei saber mais desse poeta que ouso chamar de amigo, de quem sou FÃ.

Creio e aposto no poder transformador e contagiante do que ele faz e da proporção que está tomando ser merecida e necessária. O mundo precisa de Alexandres Reis, príncipes sapos :)

Poesia para ele, para vc e que cores, sonhos e realizações sejam sempre presença em suas vidas \o/

Tina Bau Couto
Este comentário foi removido pelo autor.
Marineide Dan Ribeiro

Gostei muito da entrevista e, certamente irei visitá-lo!
Uma boa bagagem de vida!!!

Bjusssssssss

Bergilde

Gostei muito também de ler e conhecer mais detalhadamente aspectos da vida de um autor que já sigo como leitora há algum tempo.Compreende-se aqui muito nitidamente que seu trabalho é feito com muito afeto e dedicação,parabéns!
Bom dia!

Compartilhe