• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

05/08/2018

Recanto entrevista João Paulo Hergesel, vencedor do premio Barco a Vapor 2018


Nosso entrevistado de hoje é João Paulo Hergesel, escritor de 25 anos, doutorando em Comunicação (UAM), mestre em Comunicação e Cultura (Uniso) e licenciado em Letras (Uniso). Dedica-se à produção literária, com foco na literatura infantojuvenil, e à pesquisa na área da Narrativas Midiáticas com foco no estudo do estilo. Autor de livros com temáticas diversas e com participações em várias antologias, coleciona dezenas de prêmios literários, nacionais e internacionais. Hergesel também é membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni, da Academia Cearense da Língua Portuguesa, da Academia Cearense de Letras, da Academia Lavrense de Letras, da Academia Olindense de Letras e da Academia de Letras de Campos do Jordão.




 R- Primeiramente, quero parabenizá-lo mais uma vez pelo prêmio literário que recebeu. Muito merecido!

JP- Eu agradeço o carinho e o convite para esta nossa entrevista.


R-João Paulo, onde você nasceu e onde mora hoje?

JP- Nasci em Sorocaba, no interior de São Paulo, mas sempre morei em Alumínio, cidade vizinha. Resido nela até hoje.



R- Como foi sua infância? Têm irmãos, irmãs?

JP- Tenho dois irmãos e uma irmã, todos mais velhos, casados, com filhos. Sou o caçula da família.


R-Quando escrevia no Recanto das Letras, você imaginava que um dia receberia esse prêmio tão importante?

JP- Os sonhos sempre existiram, mas a ideia de concretização era mínima. Quando comecei a escrever no Recanto das Letras, eu tinha 15 anos, estava descobrindo meu estilo literário, não tinha muito conhecimento sobre literatura e narrativas. O tempo contribuiu para meu amadurecimento.




O Prêmio Barco a Vapor (Premio El Barco de Vapor) é promovido pela Fundação SM nos nove países em que o grupo atua: Brasil, Chile, México, Argentina, Porto Rico, República Dominicana, Colômbia, Peru e Espanha. A iniciativa, que surgiu na Espanha em 1978, visa revelar novos autores, estimular a criação literária nacional e propiciar aos jovens leitores o acesso a textos inéditos e de qualidade. No Brasil, o Prêmio existe desde 2005 e pelo 13º ano consecutivo é possível inscrever-se para uma das mais importantes distinções nacionais concedidas à literatura infantil e juvenil.


R-Conte para os leitores do Recanto como recebeu a notícia de que foi o vencedor do Barco?  E sua família?

JP- Eu havia acabado de acordar, nem tinha tomado café da manhã, e comecei a receber notificações do Facebook, de amigos me marcando em postagens na página da Fundação SM e do Estadão. Quando vi o que era, nem acreditei. Durante uns dois dias, fiquei me sentindo aéreo, atônito, sem que a ficha realmente caísse. A família, acredito, ficou igualmente em choque, mas ao mesmo tempo orgulhosa pela conquista.



R- Fale um pouco do seu livro “Que presepada!” ( Vencedor do premio Barco a vapor).  Do que se trata e como se inspirou para escrevê-lo?

JP- O livro é sobre uma vaca que trabalha no presépio vivo da fazenda todo fim de ano, mas ela tem o desejo de ser maior, de se tornar rena de Papai Noel. A história se foca nos obstáculos e na persistência dela para conseguir chegar ao Polo Norte e conversar com o Bom Velhinho. A inspiração, creio, surgiu quando vi a vaca no presépio de casa (era época de Natal) e fiquei me perguntando se ela não tinha vontade de se destacar nessa época do ano. Resolvi, então, unir a luta pelos sonhos, a superação dos preconceitos e a autoaceitação numa obra infantojuvenil.




R-Quando vai ser publicado o livro e onde poderemos comprar?

JP-O livro será lançado em 18 de outubro deste ano, quando ocorrerá a cerimônia de premiação. Acredito que, após essa data, ele estará disponível nas livrarias, tanto físicas e virtuais.




R-Você sempre teve o sonho de ser escritor, mas sei também que não ficou parado esperando cair do céu e começou com que idade? Conte como se preparou para sua carreira.

JP-Desde criança, sempre gostei de ouvir e inventar histórias. Quando dominei a leitura e a escrita, foi uma verdadeira diversão: eu podia registrar aquilo que minha mente criava. Foi aos 8 anos, durante um festival estudantil realizado pela prefeitura da cidade, que obtive meu primeiro prêmio literário. Mesmo assim, até os 14 anos, eu mantinha tudo que escrevia arquivado apenas para mim, pois acreditava que não interessaria a mais ninguém. No entanto, depois de descobrir algumas comunidades no Orkut em que jovens escreviam e compartilhavam suas histórias, que eu decidi me entregar ao mundo da literatura.



R-Você tem quantos livros publicados? Deixe um link onde as pessoas possam adquiri-los.

JP-Tenho, até este início de agosto, 14 livros publicados, mas alguns já estão no prelo: até o final do mês, acredito que será lançado um romance adolescente (parceria das editoras Telucazu e Patuá) e em setembro já está confirmado o lançamento de três livros acadêmicos (pela editora Provocare). Tenho um paradidático em edição (pela editora Fragmentos) e esse infantojuvenil premiado no Barco. Se tudo der certo, encerrarei 2018 com vinte livros no mercado, fora as antologias. Os já lançados podem ser adquiridos no site: http://www.jogodepalavras.com/.




R-Vc recebeu diversos prêmios literários. Como foi essa conquista? Como se sentiu?

JP- Cada prêmio literário tem sua importância e uma reação diferente. Houve uma época em que eu vivia praticamente para a escrita (além da escola) e acabava participando de tudo que aparecia pela frente. Depois, quando a vida começou a ficar corrida e eu experimentei o que é ser um adulto, passei a selecionar os concursos literários, o que diminuiu minhas participações consideravelmente. Mesmo assim, mais do que quantidade, venho priorizando a qualidade das premiações. A maior conquista com o retorno é a visibilidade que isso nos dá.





R- Você tem uma Editora também. Como surgiu essa ideia?  É algo que curte fazer? Deixe o link do site.

JP- A editora surgiu de um suspiro. Eu estava na faculdade de Letras e queria trabalhar como revisor, mas não havia editoras na região para que eu pudesse ser contratado; o jeito era trabalhar como freelance. Para isso, no entanto, era preciso ter uma empresa que emitisse as notas fiscais pela prestação de serviços. Assim, surgiu a Jogo de Palavras... Que depois de alguns anos passou a publicar obras de minha autoria e de outros escritores.




R- Deixe uma mensagem para os jovens escritores como você.

JP- Se você tiver um sonho e o mundo lhe der as costas, pule nele e brinque de cavalinho. Nada – realmente nada – é impossível em se tratando de conquistas e superações.



R- Obrigada por me conceder essa entrevista. Desejo um super sucesso para você, porque merece muito tanto pelo seu talento como pela seu jeito simples de ser!

JP- Eu que agradeço o carinho e a oportunidade.




Quem quiser adquirir os livros do João Paulo é só entrar no site da editora:
 Jogo de palavras.

Abaixo alguns de seus livros:











* imagens do acervo do autor.

6 COMENTÁRIOS:

Rejane Tazza

Anne, que linda entrevista que mostra claramente o quanto é preciso acreditar e investir nos sonhos! Parabéns ao João Paulo e desejo o maior sucesso pra ele sempre! beijos pra ti! Bom te ver aqui de novo! chica

Calu B.

Uma entrevista realmente motivadora, Anne. Parabéns ao João Paulo. Muitas venturas em sua brilhante carreira.
Abraços aos dois,
Calu

João Paulo Hergesel

Muito obrigado pelo carinho, Anne! Espero que essa entrevista possa motivar os jovens autores a não desistirem de seus sonhos. :)

Poesia do Bem

Os sonhos alçam voos nas leituras, na poesia, na escrita. Parabéns

LUCONI MARCIA MARIA

Querida Anne quero te parabenizar pelas entrevistas que voltaram e pela escolha do primeiro entrevistado o João Paulo,excelente, ele nos passa importante mensagem.bjos

RUDYNALVA

Anne!
Gosto demais de entrevistas, porque podemos conhecer os autores e suas obras.
Maravilhosa entrevista.
sucesso para o escritor.
Uma ótima semana!
“As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?.” (Mahatma Gandhi)
cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Compartilhe