• Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Anne Lieri

  • Evanir Garcia

  • Jonas Sanches

  • Franciangela

  • Nato Matos

19/09/2014

O vento e o tempo

O Vento e o Tempo

(Augusto Sperchi)







Atirei milhares de palavras, como rajada, ao brando vento
e esperei que me devolvesse, tal como pétalas, sua resposta.
Ele se foi sem se importar, se importou-se, virou de costa,
do avesso, o travesso. Volteou e me deixou, ali, no relento.




Insisti feito louco por dias, teimoso, no meu insano intento.
Mas nenhum olá, como vai, estou pensando numa proposta
que, se não for a certa, mesmo que incerta, que não gosta,
lhe darei no devido tempo, não insista, não seja marrento.




Que é impessoal, instável e volúvel já tenho conhecimento,
mas ignorar, tal feito ingrato, a minha inquietação já posta,
e transmudar e nem devolver, até numa situação composta,
que me desse, ainda que tardios, sem nexo, a paz e o alento.




Esperei muito e desisti, contrariado, após um tempo lento,
que se foi sem me ver também. Minha vida ficou disposta
às intempéries de ambos, sem que pudesse ver transposta
a dor. O dissabor permaneceu, inerente, como sócio atento.




O tempo não me trouxe, ainda incerto, algum ensinamento
e o vento, brando ou furioso, preferiu desgastar a encosta.
Então não esperei mais nada deles e não mais fazer aposta


já que as decisões são só minhas e é esse meu argumento.



Visite o blog do autor:

10 COMENTÁRIOS:

✿ chica

Augusto e suas belas inspirações. Essa mais uma! abraços aos dois,chica

Ana Maria

Anne, excelente poema. Irreverente.
Beijinhos de Luz!
Ana Maria

Edumanes

O vento e o tempo!
ambos muito apressados
cada qual a seu contento
nunca estão parados...

Não se conseguem,
nem um nem outro parar
se ao menos tivessem
um minuto para pensar!

Talvez não corressem tanto?
e fizessem uma pausa para descansar
o vento no tempo forte soprando
passa como o comboio na linha a apitar...

Parabéns, poeta inspirado,
que não seja contrariada essa inspiração
porque escreve o poeta apaixonado
versos de amor da sua imaginação!

Um abraço o autor, um beijo para Anne, para ambos desejo bom fim de semana.
Eduardo.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR)

EXCELENTE!!! PARABÉNS!!!

Bruxa

Bom dia, Anne!

Hoje vim voar por aqui e admirar esse belo poema do Augusto, que inspiração!
Abraços pra vocês.

Anônimo

Anne! Quantas relações bem observadas nesse belo poema. Beijo! Renata

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever

Oi Anne,adoro tudo que o Augusto escreve.
Muito lindo.
bjs
Carmen Lúcia.

Mira

Anne não conheço o Augusto, mas gostei
do poema, sempre divulgando autores e
os seus trabalhos, parabéns

Roselia Bezerra

Olá, querida Anne e Augusto
Ficou uma poética diferente... ressaltando tema difícil de se lidar...
Muito bem colocado, no entanto...
Bjs fraternos

Augusto Sperchi

Olá, minha Linda Anne!
Sinto-me novamente honrado pela gentileza em divulgar um poema meu. Adorei a construção resultante na postagem.
Agradeço aos gentis comentários. Abraços a todos e um especial para você!
Tenha sempre bons dias!

Compartilhe